Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Maduro chama “víbora venenosa” a vice dos EUA depois de Pence visitar venezuelanos no Brasil

Vice-Presidente dos EUA, Mike Pence, fala com migrantes venezuelanos na Casa de Acolhida Santa Catarina, um centro comunitário em Manaus, no Brasil

RICARDO OLIVEIRA/AFP/Getty Images

Presidente da Venezuela também não poupou a União Europeia, que acusa de se ter ajoelhado perante os EUA. Dezenas de milhares de venezuelanos têm fugido da crise económica para países como o Brasil, a Colômbia ou o Chile. No ano passado, dezenas de pessoas foram mortas em confrontos durante protestos contra a hiperinflação e a escassez de alimentos

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou “víbora venenosa” a Mike Pence, depois de o vice-Presidente dos EUA se ter encontrado com migrantes venezuelanos no Brasil. Maduro disse ainda que Pence, que o acusou de liderar uma “ditadura devastadora”, faz declarações previsíveis sempre que fala.

O chefe de Estado venezuelano também acusou a União Europeia (UE) de se ajoelhar perante os Estados Unidos, ao aplicar sanções contra Caracas. No início da semana, a UE impôs sanções a 11 dirigentes venezuelanos na sequência das eleições em maio, que a UE afirmou não terem sido livres nem justas. Entre os sancionados encontra-se a recém-nomeada vice-Presidente, Delcy Rodríguez. Maduro foi eleito para um segundo mandato de seis anos numas eleições que a oposição boicotou.

O Presidente da Venezuela acusa ainda os EUA de travarem uma “guerra económica” para tentarem derrubar o seu Governo e aproveitarem-se do petróleo do país.

Mais de 32 mil pediram asilo no Brasil

Dezenas de milhares de venezuelanos têm fugido da crise económica. No ano passado, dezenas de pessoas foram mortas em confrontos durante protestos contra a hiperinflação e a escassez de alimentos.

Mais de 32 mil venezuelanos solicitaram asilo no Brasil, enquanto outros milhares pediram residência temporária no país. Outros ainda procuraram melhores perspetivas de vida em países como a Colômbia ou o Chile.