Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Erdogan à frente (58,5%) nas presidenciais na Turquia após contagem de um quarto dos votos

Se nenhum dos candidatos à presidência conseguir mais de 50% dos votos, a segunda volta realiza-se a 8 de julho

Recep Tayyip Erdogan precisa de conseguir mais de 50% dos votos para evitar uma segunda volta e para já as contas estão-lhe favoráveis. Erdogan, há 15 anos no poder, é seguido pelo social-democrata Muharrem Ince, que obteve 27,13% dos votos. São estes os números quando estão contados um pouco mais de um quarto dos votos.

Os turcos votaram este domingo em eleições antecipadas para escolher o presidente e os deputados. É considerado um dos escrutínios mais disputados desde que Erdogan chegou ao poder, em 2003.

Depois de Erdogan e Ince aparecem a candidata nacionalista Meral Aksener (7,6%) e o candidato pró-curdo que está preso Selahattin Demirtas (5,7%).

A contagem dos votos para os deputados é mais lenta. Segundo a Anadolu, a coligação formada pelo partido de Erdogan, o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) e pelo ultranacionalista Partido de Ação Nacionalista (MHP) está à frente com 65% dos votos quando estão contados 10% dos boletins.

A aliança da oposição, constituída pelo pelo Partido Republicano do Povo (CHP, social-democrata), o Iyi Parti (Bom Partido, direita nacionalista) e o Saadet (Partido da Felicidade, islamita conservador), está em segundo lugar com 25,50% dos votos.

Se nenhum dos candidatos à presidência conseguir mais de 50% dos votos, a segunda volta realiza-se a 8 de julho.

Estas eleições, antecipadas em 16 meses, são as primeiras desde as mudanças constitucionais adotadas na a seguir ao referendo de abril de 2017. Ao vencedor das eleições em curso serão atribuídos poderes reforçados.