Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Líderes rivais do Sudão do Sul reúnem-se pela primeira vez desde 2016

Getty

Encontro realiza-se quando aumentam as pressões para terminar com um conflito que vitimou dezenas de milhares de pessoas e originou a maior crise de refugiados em África

O Presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e o líder da oposição, Riek Machar, encontraram-se nesta quarta-feira em Adis Abeba, pela primeira vez em quase dois anos, no âmbito dos esforços para terminar com cinco anos de guerra civil. Kiir e Machar apertaram as mãos mas evitaram comentários públicos e deverão prosseguir as conversações quinta-feira, na capital etíope.

O encontro, convocado pelas autoridades etíopes, realiza-se quando aumentam as pressões para terminar com um conflito que vitimou dezenas de milhares de pessoas e originou a maior crise de refugiados no continente desde o genocídio no Ruanda em 1994. Ateny Wek Ateny, um porta-voz de Kiir, disse que "é necessário tudo o que traga a paz ao Sudão do Sul".

Machar fugiu do Sudão do Sul após o recomeço dos combates na capital em julho de 2016 e que terminaram com uma breve tentativa de paz e onde assumiu as funções de vice de Kiir. De seguida foi colocado sob prisão domiciliária na África do Sul, cuja presidência saudou hoje a participação de Machar nas conversações.

O encontro, na presença do primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed, foi mediado pelo bloco regional da África Oriental, que já promoveu diversas conversações de paz que fracassaram.