Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alemanha e França defendem orçamento comum para proteger a zona euro

Michele Tantussi

Angela Merkel e Emmanuel Macron reuniram-se esta terça-feira para conciliar posições com vista à cimeira europeia da próxima semana

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, defenderam esta terça-feira uma reforma da zona euro que passe por um orçamento comum e a reconversão do fundo de resgate numa versão europeia do FMI.

“Vamos empenhar-nos num orçamento do euro”, disse Merkel numa conferência de imprensa em Mesenberg, a norte de Berlim, com Macron, que defende há muito tempo a criação de um orçamento que seja um instrumento de solidariedade e de estabilidade para os 19 membros da zona euro.

Um tal orçamento poderia ser concretizado a partir de 2021, precisou o presidente francês.

O orçamento para o euro será “paralelo” ao quadro financeiro plurianual da União Europeia (UE) e terá por objetivo “a convergência” entre os países.

Quando ao fundo de resgate – Mecanismo Europeu de Estabilidade –, disse Merkel, deverá servir para dotar a zona euro de um “instrumento extra” para melhorar “a estabilidade” e enfrentar “problemas de liquidez”.

O mecanismo evoluirá, portanto, “na direção do FMI”, o Fundo Monetário Internacional.

Merkel e Macron reuniram-se hoje para conciliar posições com vista à cimeira europeia da próxima semana.