Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump confunde republicanos e diz que não assina versão moderada da lei sobre imigração

Win McNamee // Getty Images

“Preciso de uma lei que dê a este país uma segurança tremenda na fronteira; tenho de ter isso. Temos de ter um muro. Se não houver um muro, não há lei, disse o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse esta sexta-feira que não vai assinar uma lei da imigração "moderada", lançando a confusão entre os seus apoiantes republicanos, que estão a ultimar os detalhes de uma nova lei.

"Eu estou a olhar para as duas", disse Trump aos repórteres na Casa Branca, acrescentando: "Eu certamente não assinaria aquela que é mais moderada". Em causa está a existência de duas propostas de alteração à atual lei da imigração, uma mais moderada e uma outra, alternativa, subscrita pelos republicanos mais à direita.

Ambas as leis preveem grandes medidas de segurança e dinheiro para a construção do muro proposto por Donald Trump na fronteira com o México, mas apenas a lei que está a ser negociada pela direção do partido prevê que os jovens imigrantes que chegam aos EUA ilegalmente possam, em última análise, ter a hipótese de se tornarem cidadãos norte-americanos.

A proposta mais conservadora, de acordo com a notícia da agência de notícias norte-americana AP, deve quase de certeza ser chumbada por todos os democratas e também pelos republicanos mais moderados, mas a declaração de Trump apanhou os líderes partidários de surpresa, já que o apoio de Trump a esta proposta era essencial para garantir os votos necessários à sua aprovação.

Numa nota que a AP diz ser ainda mais confusa, Trump acrescentou: "Preciso de uma lei que dê a este país uma segurança tremenda na fronteira; tenho de ter isso. Temos de ter um muro. Se não houver um muro, não há lei".