Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Duas pessoas desapareceram durante operação de resgate do Aquarius

Kenny Karpov/SOS MEDITERRANEE

Os dois homens, do Sudão e da Nigéria, caíram ao mar quando o barco de borracha em que viajavam se virou no fim de semana. Organizações não-governamentais só agora confirmaram o desaparecimento

Há umas horas que se falava na possibilidade de dois homens terem desaparecido no mar há uma semana, quando o navio Aquarius resgatou centenas de migrantes ao largo da Líbia. Esta sexta-feira, os Médicos Sem Fronteiras, uma das organizações não-governamentais que estão a operar o navio, confirmaram que duas pessoas desapareceram “e supostamente se afogaram”.

A madrugada de domingo foi uma das mais complicadas para o Aquarius, que recebeu 629 pessoas a bordo, um número superior à sua capacidade. Foi num dos resgates dessa noite que 40 pessoas, que viajavam num barco de borracha, caíram ao mar. Foram salvas 38, duas ficaram perdidas. Segundo relatos dos migrantes, tratava-se de um homem sudanês e de outro nigeriano.

Os familiares e amigos dos desaparecidos informaram as ONGs a bordo que não sabiam dos dois homens. E, cruzando informação de várias pessoas, os Médicos Sem Fronteiras concluíram que nenhum deles estava no navio.

O Aquarius, juntamente com mais duas embarcações da marinha italiana, dirige-se para o porto de Valência, onde deve atracar às primeiras horas de domingo. Há quase uma semana que está no mar com centenas de pessoas a bordo, depois de Itália e Malta terem negado o desembarque nos seus territórios.

Entretanto, Pedro Sánchez, presidente do Governo espanhol, disponibilizou o porto de Valência para o desembarque. Nas últimas horas, o Governo da Catalunha, a Cruz Vermelha e as autoridades locais estão a montar uma operação para receber os migrantes.