Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Austrália chocada com violação e homicídio de jovem comediante

Eurydice Dixon tinha 22 anos e regressava a casa, a pé, quando foi violada e morta. Autor do ataque entregou-se à polícia

É um caso que está a comover e a chocar a Austrália. Uma jovem comediante, Eurydice Dixon, foi na madrugada de quarta-feira encontrada morta num campo de futebol próximo da sua casa, em Melbourne, suspeitando a polícia que terá sido também violada. O atacante tem 19 anos e entregou-se à polícia algumas horas depois.

Ainda em início de carreira, mas considerada muito talentosa, a jovem de 22 anos atuara nessa mesma noite num bar onde era presença regular. Terá sido surpreendida quando fazia o caminho de regresso a casa, tendo inclusivamente chegado a enviar um sms ao namorado, onde dizia “Quase em casa, em segurança. E tu?”

Sobre o autor do ataque, identificado como Jaymes Todd, a polícia informou que se tratava de um desconhecido para Eurydice. Acusado de violação e homicídio, o advogado de Todd referiu que o jovem sofre de um transtorno do espectro autista, que o torna socialmente retraído, mas não foram adiantados mais pormenores.

A principal suspeita é a de que tenha perseguido a jovem durante algum tempo, antes de a atacar.

“Ela estava feliz. Abraçou-se, deu-me um beijo, e foi-se embora. Sentia-se no topo do mundo por lhe estarem as coisas a correr tão bem”, disse o namorado, citado pela imprensa australiana.

Nas redes sociais, multiplicam-se as mensagens de condolências e as partilhas de atuações de Eurydice Dixon. A sua morte gerou também indignação, pelo facto de o país ter uma “perturbante” percentagem de ataques violentos contra mulheres. Muitas mulheres estão a partilhar episódios pessoais de situações em que se sentiram ameaçadas e condenam o discurso que culpabiliza as vítimas, por sairem sozinhas em certos sítios ou a determinadas horas. “As mulheres devem poder caminhar em segurança nas nossas ruas e parques”, diz uma das mensagens.