Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Migrações. PE pede aos líderes europeus vontade política para resolver crise

epa

O Parlamento Europeu pediu aos líderes da União Europeia (UE) que mostrem vontade política e encontrem soluções verdadeiras para pôr fim à crise das migrações. O PE defendeu, ainda, que o próximo Conselho Europeu, no final do mês, será crucial para a política de migração

O Parlamento Europeu (PE) pediu esta terça-feira aos líderes da UE que mostrem vontade política e encontrem soluções verdadeiras para pôr fim à crise das migrações.

Num debate com a Comissão Europeia e o Conselho da UE sobre a cimeira de 28 e 29 de junho, os principais grupos políticos no PE pediram que os líderes europeus encerrem as discussões e comecem a trabalhar num acordo sobre o regulamento de Dublin, que estabelece as regras para acolhimento de solicitantes de asilo.

O PE defendeu, ainda, que o próximo Conselho Europeu, no final do mês, será crucial para a política de migração, havendo grupos políticos que defendem a criação de novos centros de acolhimento de migrantes e outros que consideram que a solução baseada em quotas de acolhimento de refugiados obrigatórias por Estado-membro nunca funcionará.

Em debate esteve o caso dos mais de 600 migrantes a bordo do navio "Aquarius", com mais de 600 migrantes a bordo, e que os governos italiano e maltês se recusaram a deixar desembarcar, tendo a Espanha oferecido um porto para a atracagem.

O presidente do PE, Antoni Tajani, reiterou que os eurodeputados já adotaram uma posição clara sobre esta matéria e que é baseada na solidariedade.

O sistema de asilo na União Europeia é regido pelo regulamento de Dublin, que estabelece que o primeiro país da UE ao qual um solicitante de asilo chega é o que deve tratar da sua solicitação.