Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Tentava levantar-me a saia, perguntava-me se estava a usar roupa interior”: Morgan Freeman acusado de assédio por oito mulheres

Greg Doherty/ Getty Images

Quando o ator de 80 anos ia ao estúdio, uma das alegadas vítimas não usava tops com decote ou peças que mostrassem as pernas. Usar roupa justa também não era opção. “Fazia comentários sobre os nossos corpos.” O nome de Morgan Freeman junta-se à lista de vários homens poderosos de Hollywood acusados de assédio

Umas chamaram-lhe “assédio sexual”, outras “comportamentos inapropriados”, mas todas todas as mulheres apontaram o mesmo nome: Morgan Freeman. Numa história revelada esta quinta-feira pela CNN, oito pessoas dizem ter sido vítimas do ator de 80 anos, outras 80 garantem que viram atitudes que consideram ser menos adequadas.

“Tentava a levantar-me a saia, perguntava-me se esta a usar roupa interior.” É uma jovem assistente de produção que conta à CNN os detalhes sobre o que lhe aconteceu. Foi em 2015, quando conseguiu trabalho no filme “Ladrões Com Muito Estilo”, que se cruzou com Morgan Freeman. Havia comentários e toques indesejados: pousava e esfregava a mão pelo fundo das costas da assistente. Apesar das várias tentativas, o ator nunca chegou a levantar-lhe a saia.

“Alan Arkin [um dos coprotagonistas do filme] disse-lhe para parar. Morgan ficou atrapalhado e sem saber o que responder”, recordou a assistente de produção, que não revelou a identidade.

Mas este não foi caso único: também durante as filmagens de “Mestres da Ilusão”, em 2012, um membro da produção acusa o ator de a ter assediado sexualmente. “Fazia comentários sobre os nossos corpos… Sabíamos que se ele viesse ao estúdio não podíamos usar nada mais decotado ou algo que mostrasse as pernas, incluindo não usar roupa mais justa”, disse à CNN.

Outro dos depoimentos é da jornalista Chloe Melas, uma das autoras da investigação da CNN, que acusa o ator de durante uma entrevista fazer vários comentários de cariz sexual enquanto olhava insistentemente para ela.

Segundo o canal de televisão norte-americano, os comportamentos inadequados aconteciam sobretudo ou em estúdio durante a gravação de filmes ou na sede da Revelations Entertainment, a produtora de Freeman. A CNN tentou uma reação de Freeman e dos seus represetntantes mas até agora não houve qualquer comentário.

Morgan Freeman é mais um dos nomes fortes de Hollywood a ser acusado de assédio sexual nos últimos tempos. Desde do final de 2017, com a denúncia de que o produtor Harvey Weinstein teria assediado dezenas de mulheres, várias vítimas têm vindo a público falar sobre o assunto – parte delas sob anonimato. O tema ganhou atenção mediática e deu origem a movimentos como #MeToo e #Time’sUp, que não só lutam pelo fim de situações como esta como pela igualdade entre género dentro da indústria cinematográfica.