Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“A besta do leste”. Vaga de frio polar na Europa suspende transportes e encerra escolas

Manhã gélida em Londres e noutras cidades britânicas, onde o frio siberiano provocou temperaturas negativas abaixo das verificadas no Circulo Polar Ártico

Steve Parsons / Getty Images

De Roma a Moscovo, de Bucareste a Bremen, a semana começou para muitos europeus com frio e neve – e assim deverá manter-se nos próximos dias. “A besta do leste”, assim alcunharam os media britânicos esta tempestade

Roma acordou esta manhã com aquele que dizem ser o nevão mais intenso dos últimos seis anos. O frio que vem da Sibéria passou pela capital italiana e deixou as suas marcas para alegria de muitos: caracterizada pelo seu clima mediterrânico, a "rara" neve em Roma, como refere a Associated Press (AP), foi motivo de diversão para jovens residentes na cidade e turistas espantados.

Ainda que não tenha sido um nevão muito forte comparativamente com outros ocorridos no passado na capital italiana, a AP refere que a quantidade de neve foi a suficiente para manter escolas fechadas e reduzir os transportes públicos. A mesma situação foi replicada noutras cidades do norte e no centro de Itália.

Também no Reino Unido os fortes nevões e o vento gelado, com temperaturas que chegarmm aos -15ºC, valeram a esta vaga de fria a alcunha de "the beast from the east" (a besta do leste) como denominaram vários jornais britânicos. E não estão longe da verdade: as estações meteorológicas apontam a Sibéria como a origem por estas baixas temperaturas, pelo que não é de estranhar que se possa sentir ainda mais frio algumas partes da ilha do que no próprio Círculo Polar Ártico.

O temporal motivou cancelamentos de comboios, atrasos em voos e trânsito caótico nas estradas. No âmbito da saúde, alertam as autoridades britânicas para a previsível ocorrência de constrangimentos nos postos médicos devido à afluência de pessoas.

Mas "a besta do leste" não se fica por aí. A tempestade siberiana chegou atingiu também a Romênia e à Bulgária. No primeiro país, o mau tempo cancelou dezenas de comboios. Na capital, Bucareste, devido às baixas temperaturas, que atingiram os -8ºC, as escolas permaneceram fechadas. E na Bulgária, onde as acumulações de neve alcançaram os 40 centímetros, a situação é idêntica.

Entretanto, na Alemanha, um novo recorde de temperaturas baixas deste inverno foi registado: em Zugspitze, montanha dos Alpes bávaros, o termómetro baixou aos -27ºC. O nordeste alemão foi a zona onde a neve causou mais estragos e constrangimentos, mas também no sul e na parte oriental do país o frio fez-se sentir devidamente, com temperaturas de -15ºC em algumas cidades.

Em Bremen, noroeste da Alemanha, a neve obrigou a cancelar pelo menos 10 voos, informa a AP. E na costa báltica do país o gelo nas estradas provocou pelo menos quatro feridos na sequência de vários acidentes.