Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

18 detidos em manifestação contra Governo na cidade de Luanda

A polícia angolana deteve hoje 18 jovens que iriam participar numa manifestação na capital convocada pelo Movimento Revolucionário.

Dezoite pessoas foram hoje detidas em Luanda, quando se preparavam para realizar uma manifestação pacífica intitulada "Direito à Vida e Liberdade de Quem Pensa Diferente."

O protesto contra o Governo foi convocado pelo Movimento Revolucionário e visava exigir explicações pelo desaparecimento de dois jovens angolanos, Isaías Cassule e António Alves Kamulingue, que iriam participar num protesto de antigos militares, no dia 27 de maio de 2012.

Entretanto, dois dos jovens detidos já foram soltos, queixando-se de violência, de acordo com informações do grupo Central Angola.

"Temos a informar que foram soltos o Mauro Smith e Mbanza Hamza, óbvio, sem culpa formada e qualquer explicação sequer. Mbanza leva para a casa recordações, de duas valentes galhetas, dadas a si com tremenda violência e inesplicável ódio, por um oficial de 2 estrelas da "nossa" Polícia Nacional, a Polícia supostamente, da República de Angola", pode ler-se num post colocado na página do grupo Central Angola no Facebook.

Segundo o portal informativo "Clube-K Angola", a polícia recebeu ordens do governador de Luanda, Bento Francisco Bento, para travar o protestos, alegando que os locais onde a manifestação iria passar estaria com acesso condicionado, devido a um evento de motociclismo.

A manifestação estava prevista começar frente ao cemitério de Santa`Ana, em Luanda, devendo seguir para o Largo Primeiro de Maio, até à Praça da Independência.