Siga-nos

Perfil

Expresso

Iniciativas e Produtos

Dicas de Saúde: que protetor solar deve escolher?

É uma das clássicas dúvidas para o verão que pode fazer toda a diferença. E exige cuidados. Nos próximos meses, vamos lançar um largo conjunto de sugestões no campo da saúde. Acompanhe esta parceria Expresso/Farmácias Portuguesas

Conteúdo vídeo fornecido pelas Farmácias Portuguesas

Os protetores solares são produtos que, bem aplicados, conseguem diminuir os efeitos da radiação solar sobre a pele. É, por isso, fundamental usá-los não só nas estações quentes, mas também no resto do ano. Existem dois tipos de protetores solares, em função do modo como atuam:

  • Químicos - absorvem a radiação solar, são cosmeticamente mais agradáveis, mas podem desencadear reações alérgicas em pessoas suscetíveis.
  • Físicos ou minerais - refletem a radiação, não são absorvidos pela pele e não geram sensibilidade , estando especialmente indicados em crianças e peles intolerantes.

Existem também protetores que são uma junção dos dois tipos anteriores (tanto absorvem como refletem os raios UV). "Os portugueses devem aplicar protetor solar em zonas como as pernas, a face, o dorso e as orelhas, porque são zonas de grande exposição solar", disse ao "Correio da Manhã", César Martins, dermatologista do hospital de Santarém.

Todos os protetores têm um Fator de Proteção Solar - FPS (SPF, na sigla inglesa) associado. O SPF traduz a capacidade do produto em proteger da radiação UVB. De um modo geral, o SPF indica-nos o tempo de resistência da pele à exposição solar com proteção solar, relativamente ao tempo de exposição da pele sem proteção solar. Por exemplo se, em valores aproximados, a pele leva 10 minutos a ficar vermelha sem proteção solar e 300 minutos com proteção solar, o SPF do protetor é 30 (300/10).

Relativamente à radiação UVA, é indicado na embalagem se confere ou não proteção, sendo que muitos protetores protegem a pele da radiação UVA e UVB. Qualquer ocasião é passível de merecer o uso de protetor e, quanto mais novo, mais relevante pode ser para o futuro, uma vez que o uso regular do fotoprotetor durante a infância e adolescência reduz a incidência na vida adulta do cancro cutâneo em 78%

O importante a reter é que a escolha de um protetor adequado não deve ser feita ao acaso. Este deve ser o indicado para si, tendo em conta as características da sua pele.

A proteção solar deve ser uma prática diária e o protetor solar deve ser usado corretamente para maximizar a sua eficácia."Os fotoprotetores são uma mera ferramenta cujo benefício depende de como são utilizados, protegem a pele da radiação ultravioleta (UV) e atuam absorvendo, refletindo ou dissipando a luz solar", de acordo com a dermatologista do Hospital Lusíadas Lisboa, Ana Barata Feio.

A saber:

  • Aplique-o 30 minutos antes da exposição, sobre a pele seca e limpa.
  • Cubra generosamente todas as áreas expostas, insistindo nas zonas mais sensíveis: rosto, lábios, orelhas, pescoço, mãos, pés e zonas atrás dos joelhos.
  • Se usa maquilhagem, aplique primeiro o protetor solar e prefira cosméticos com SPF
  • Renove a aplicação do protetor solar a cada duas horas e após banho ou transpiração.
  • Mantenha a proteção mesmo em dias nublados.
  • Reforce a proteção sempre que estiver próximo da água ou areia, porque aí os raios UV são refletidos e incidem mais sobre a pele.