Siga-nos

Perfil

Expresso

Economia

Banca: Defesa do BCP pede absolvição por considerar que CMVM não apresentou provas

Lisboa, 30 jun (Lusa) - A defesa do BCP no processo em que contesta uma coima de 5 milhões de euros aplicada pela CMVM pediu hoje a absolvição do banco por considerar que o regulador não obteve ligitimamente as provas do que acusa o banco.

Lisboa, 30 jun (Lusa) - A defesa do BCP no processo em que contesta uma coima de 5 milhões de euros aplicada pela CMVM pediu hoje a absolvição do banco por considerar que o regulador não obteve ligitimamente as provas do que acusa o banco.

O advogado do banco, Rui Patrício, considerou nas suas alegações finais que o BCP aceita os factos sobre as transferências das off-shore apresentadas pela CMVM em tribunal, mas contestou que a interpretação que o regulador fez dessas operações.

Se os advogados da CMVM afirmam que as operações envolveram "beneficiários fictícios" visando esconder perdas e enganar o mercado, a defesa do BCP diz que os proprietários para quem o BCP passou as offshores "não eram homens de palha, mas sim 'ultimate beneficial owners'".