Siga-nos

Perfil

Economia

WorldGMC

Professores na competição

Uma equipa formada por quatro docentes do Instituto Politécnico de Santarém qualificou-se para a segunda volta do Global Management Challenge 2018.

Susana Leal, Carla Vivas, Sandra Oliveira e João Samartinho, professores do Instituto Politécnico de Santarém (IPS), formam a equipa Gestão IPSantarém que se qualificou para a segunda volta da competição, agendada para novembro. "Na Escola Superior de Gestão e Tecnologia do IPS utilizamos com os nossos alunos, na licenciatura em Gestão de Empresas, um simulador de estratégia e gestão muito semelhante ao do Global Management Challenge", conta Susana Leal, líder da equipa.

Geralmente os professores coordenam esta simulação, mas não podem participar nela e este ano tiveram a oportunidade de integrar o Global Management Challenge. "Assim conseguimos colocar-nos no lugar dos alunos e perceber melhor os desafios que esta competição acarreta. O que também nos permite melhorar o nosso papel de coordenação junto dos estudantes e potenciar o desempenho dos mesmos", afirma. Acrescenta ainda que esta equipa de professores sinaliza aos alunos que esta é uma experiência em que vale a pena participar. "É um simulador de gestão que permite testar, em ambiente virtual, decisões em ambiente de concorrência que na vida real podem ter consequências muito sérias. É uma oportunidade de testarmos os nossos conhecimentos e também melhorar o espírito de equipa", intensifica Susana Leal.

Para a líder da equipa Gestão IPSantarém "esta simulação permite aos participantes treinar as funções de gestão, em ambiente competitivo e contra outras equipas, compreendendo a componente holística em que as organizações atualmente estão definitivamente embebidas, assim como a definição de estratégias, de posicionamento e de mudança a que as organizações estão obrigadas para sobreviver". O cenário vivido na primeira volta foi complexo e exigiu que tomassem decisões com maior incerteza e nível de risco. "Um cenário mais difícil, mas também mais próximo do que é o contexto das organizações atuais. A partilha dos nossos pontos de vista, das dúvidas e das consequências da tomada de decisão foram fundamentais e a solução final foi resultado do consenso", salienta.

Na segunda volta esta equipa espera obter o melhor resultado possível e chegar à final nacional que se realiza em janeiro de 2019.