Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Transporte rodoviário de mercadorias caiu 10,9% em 2009

A quebra da actividade regista em Portugal no transporte de mercadorias foi acentuada pela redução dos volumes transportados pelo modo rodoviário a partir de 2008, informa o Instituto Nacional de Estatística.

J. F. Palma-Ferreira (www.expresso.pt)

O transporte de mercadorias registou uma inversão na dinâmica de crescimento a partir de 2008, sendo o modo rodoviário o que sofreu as maiores quebras, com reduções de 10,4% em 2008 e 10,9% em 2009, refere o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Enquanto, de 2005 a 2007, as mercadorias transportadas viveram uma fase de crescimento, em 2008 e 2009 esta atividade registou uma contração, refere o INE.

Em 2008, o modo rodoviário registou a maior quebra (-10,4%) no total de mercadorias transportadas, seguindo-se os modos marítimo (-2,3%) e ferroviário (-1,2%), informa o INE.

Em 2009, todos os modos de transporte continuaram com quebras. Estas reduções apresentam valores particularmente expressivos nos modos ferroviário (-14,3%), rodoviário (-10,9%) e aéreo (-10,2%), revela o INE.

Mesmo considerando um período de análise mais longo, as quebras registadas no transporte rodoviário continua a ser significativas. Assim diz o INE que "entre 2005 e 2009, em termos médios anuais, o modo rodoviário apresentou uma taxa de variação de -6,1% no total de mercadorias transportadas, e o modo marítimo apresentou uma variação também negativa, embora de menor amplitude: -1,2%".