Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

TGV: Espanha não vai travar nem paralisar ligação a Portugal

O ministro do Fomento espanhol afirmou que o projeto do TGV é importante para o país, garantindo que terá um "impulso definitivo" este ano.

Madrid não vai travar nem paralisar a ligação ferroviária de alta velocidade com Portugal e o projeto, "importante para Espanha", terá este ano um "impulso definitivo", garantiu hoje o ministro do Fomento espanhol, José Blanco.  

 

O ministro espanhol falava aos jornalistas depois do arranque das Jornadas das Redes Transeuropeias de Transporte (RTE-T 2010), que decorrem na cidade espanhola de Saragoça, com a rede ferroviária ibérica de alta velocidade como um dos temas em debate.  



Questionado pela Lusa sobre o projeto ibérico e sobre a oposição ao TGV, dada a situação de crise, Blanco insistiu que é em momentos como o atual que se devem definir prioridades que possam "contribuir para a competitividade da economia, para o desenvolvimento e para a eficácia".  



Impulso em 2010 

"O Governo de Espanha não vai paralisar nem atrasar o desenvolvimento deste eixo que permita conectar com Portugal através de Badajoz. Antes pelo contrário, dar-lhe-emos um impulso importante, definitivo, durante este ano de 2010", frisou.  

 

"Assim o deixou claro o primeiro ministro espanhol ao primeiro ministro português e eu próprio ao ministro das Obras Públicas português. E hoje teremos oportunidade de o ratificar numa mesa redonda", explicou.    



A ligação de alta velocidade, afirmou, "é uma rede vital para Portugal e Espanha que vai dar muito valor acrescentado, vai gerar movimentos de pessoas e de mercadorias que vão contribuir ao impulso económico dos dois países".  

 

"Sou conhecedor do debate em Portugal e não quero opinar sobre o debate de política interna. Mas considero que se equivocam os que querem paralisar estas infraestruturas", disse.  



Prioridade às ligações Portugal/Espanha/França  

 

Blanco, o ministro das Obras Públicas português, António Mendonça, e o secretário de Estado dos Transportes francês, Dominique Bussereau, participam hoje, em Saragoça, numa mesa redonda sobre "a integração efetiva da rede ferroviária ibérica no sistema de transportes europeus".    



Os três países assinam também hoje um memorando de entendimento para que a União Europeia dê prioridade às ligações de alta velocidade Portugal/Espanha/França.

 

Com a assinatura deste memorando de entendimento, os governos dos três países pretendem "chamar a atenção da União Europeia para a importância" do eixo prioritário número 3 da Rede Transeuropeia de Transportes, que engloba as ligações de Portugal a Espanha e da Península Ibérica a França, como explicou à Lusa António Mendonça.  

 

De acordo com o ministro português, este memorando "também é absolutamente necessário para mobilizar financiamentos europeus para este projeto".  

 

As jornadas RTE-T 2010, organizadas pela Comissão Europeia, terminam na quarta feira e, de acordo com o ministro das Obras Públicas, têm como objetivo "fazer um ponto de situação relativamente às Redes Transeuropeias de Transportes".  

 

      

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***