Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Teixeira Duarte: lucros disparam com Cimpor

O grupo Teixeira Duarte piorou o desempenho operacional no trimestre. A construção evolui favoravelmente, mas o comércio automóvel penaliza. Endividamento foi reduzido em 930 milhões.

Abílio Ferreira (www.expresso.pt)

O desempenho operacional da Teixeira Duarte (TD) regrediu no 1º trimestre face ao período homólogo de 2009. Os meios libertos (EBITDA) caíram 9% para 36,5 milhões de euros, mas a mais valia resultante da venda da participação da Cimpor conduziu a um resultado histórico de 93 milhões (13,4 milhões em 2009). Sem o contributo financeiro da Cimpor 69,8 milhões), o lucro teria ficado nos 22 milhões.

A facturação cresceu 6% para 297 milhões. O sector da construção representa pouco mais de metade do volume de negócios do grupo que realiza no exterior 57% do seu negócio. Ainda assim,  no 1º trimestre o mercado português reforçou o seu peso, contribuindo com 126 milhões (+20%). As vendas caíram em Angola (-5%), Argélia (-67%) e Ucrânia (-33%). O comércio automóvel (-28%) e a hotelaria (-10%) foram os sectores que registaram maiores quedas. Já na construção, o crescimento foi de 8%.

O endividamento (1,2 mil milhões) continua a ser objecto, diz a TD, "de cuidado controlo" e traduz um decréscimo significativo de 931 milhões face a Dezembro de 2009. A carteira de encomendas está nos 2,1 mil milhões, (-1,8%) o que, segundo o grupo, permite "assegurar bons níveis de actividade". Em 2010, a TD prevê proveitos operacionais consolidados de 1,5 mil milhões de euros. O grupo dará prioridade "ao impulso nos mercados externos" que revelam maior dinamismo do que o mercado doméstico.