Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Tarifas de electricidade vão subir em média 4,9%

A proposta foi aprovada pelo Conselho Tarifário da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

As tarifas de electricidade vão subir em média 4,9 por cento no próximo ano, com os consumidores domésticos a ter um aumento médio de 4,3 por cento, de acordo com a proposta aprovada pelo Conselho Tarifário da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

A generalidade dos consumidores domésticos vão ter um aumento de 4,3 por cento, ou seja, de 95 cêntimos na factura, as pequenas empresas de 4,8 por cento e os clientes industriais sofrerão no geral um aumento de 5,9 por cento.

Na Região Autónoma dos Açores, o aumento médio das tarifas vai ser de 5,5 por cento, sofrendo os consumidores domésticos um aumento de 5,7 por cento e os industriais um aumento de 5,3 por cento. As pequenas empresas terão um aumento de 4,2 por cento.

Na Região Autónoma da Madeira, o aumento médio vai ser de 4,4 por cento, com os domésticos a terem um aumento de 5,4 por cento, os industriais de 2,5 por cento e as pequenas empresas de 1,9 por cento.

O Conselho Tarifário é o órgão consultivo específico para as funções da ERSE relativas a tarifas e preços, tendo como competências emitir parecer sobre a aprovação e revisão dos regulamentos tarifários, bem como sobre a fixação de tarifas e preços.

Fazem parte do Conselho Tarifário da ERSE várias associações de consumidores, entre as quais a DECO e a FENACOOP (Federação Nacional das Cooperativas Consumidores), bem como a ANMP (Associação Nacional dos Municípios Portugueses), a EDP Distribuição e a REN (Rede Eléctrica Nacional).