Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sistema financeiro português reagiu bem à turbulência

As dívidas das famílias e das empresas são a principal fonte de risco para o sistema financeiro, alertam os economistas do FMI.

O sistema financeiro português reagiu bem à turbulência dos mercados financeiros associada ao crédito hipotecário de alto risco dos EUA, segundo o Fundo Monetário Internacional, e mantém-se sólido.

De acordo com as conclusões do da consulta do FMI a Portugal, ao abrigo do Artigo IV, referente a 2007, divulgado esta quarta-feira pelo Banco de Portugal, o sistema financeiro português "parece ter suportado relativamente bem as tensões recentes nos mercados financeiros, embora os riscos se mantenham".

Os rácios de liquidez dos bancos deterioraram-se, mas os rácios dos empréstimos face ao valor estão dentro da média europeia e o crédito mal parado mantém-se reduzido, refere ainda o FMI.

Os economistas do Fundo apontam a "elevada" dívida das famílias e empresas como a principal fonte de risco do sistema financeiro.

Ao nível fiscal e à semelhança do que já tinham dito publicamente quando vieram a Portugal, os mesmos analistas desaconselharam uma descida de impostos.

Portugal não tem "margem de manobra para uma redução discricionária da carga fiscal a curto prazo", pode ler-se no documento hoje divulgado, mas há espaço para uma simplificação de leis e procedimentos fiscais.