Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

PSD contra utilização da golden share

O secretário geral do PSD, Miguel Relvas, afirmou que os sociais democratas não teriam utilizado a golden share do Estado na PT para impedir a venda da participação daquela empresa na brasileira Vivo aos espanhóis da Telefónica.

"Nós não teríamos utilizados a 'golden share'", disse hoje Miguel Relvas, secretário geral do PSD, em conferência de imprensa, na sede do PSD, em Lisboa.  

 

O representante da posição estatal na PT na assembleia geral de accionistas da empresa votou contra a venda da Vivo à espanhola Telefónica utilizando a 'golden share', tendo o primeiro ministro, José Sócrates, afirmado que "a 'golden share' serve para ser utilizada quando é necessário".  

 

"Entendemos que não devem existir 'golden share'. O Estado não deve ter nas participações nas empresas poderes especiais", argumentou Miguel Relvas.  

 

Segundo o secretário geral do PSD, "o negócio não era um bom negócio para a PT, mas cabe respeitar a decisão dos acionistas".  

Para o PSD, "o sinal que o Estado devia dar era o da votação da Caixa Geral de Depósitos", empresa detida pelo Estado, que votou contra.