Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

PSD aprova medidas de austeridade

"O PSD comprometeu-se a aprovar um conjunto de medidas que vão, por via do aumento de impostos, ajudar à redução défice" afirmou Passos Coelho, garantindo que "não tem duas palavras".Clique para visitar o dossiê Aumento de impostos

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho disse hoje em Braga que o PSD votará favoravelmente, no parlamento, as medidas de austeridade do Governo porque "não tem duas palavras".   

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ AUMENTO DE IMPOSTOS   "O PSD comprometeu-se a aprovar na AR um conjunto de medidas que vão, por via do aumento de impostos, ajudar à redução défice e que envolvem, também, medidas para cortar na despesa", afirmou.      O dirigente partidário falava, na sede da Associação Industrial do Minho, à entrada para um almoço com empresários locais.     Questionado acerca de um apelo hoje feito pelo CDS para que os social democratas votem contra a retroatividade dos impostos, o dirigente do PSD disse que "ninguém pode jurar que não haja alguma retroatividade", mas frisou que "a solução adotada não corre o risco de ser inconstitucional". 

Sem maior risco de inconstitucionalidade

  "Foram medidas acordadas com o Governo e nós sabemos que, quer no caso do IRS quer no do IRC isso pode acontecer, mas julgamos que não existe risco maior de inconstitucionalidade", acentuou.     Passos Coelho disse, ainda, que o PSD "não interpreta constituições deixando que o Tribunal Constitucional faça esse trabalho".     Interrogado, ainda, sobre a aplicação da medida de redução de cinco por cento nos salários dos políticos, Coelho garantiu que ficou estipulado entre o PS e o PSD que a redução "abrange não apenas os conselhos de administração das empresas públicas ou municipais, mas também os deputados, os membros do governo, e os de órgãos reguladores e de supervisão".     "A própria discriminação que aparece na proposta de lei do Governo julgo que cobre todas estas situações", afirmou.      ***Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.