Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Opel Ampera aguarda homologação como veículo eléctrico

A General Motors é a única com veículos eléctricos com extensor de autonomia e espera incentivos do Governo.

Alexandre Coutinho

A Opel apresentou hoje, em Lisboa, uma das 80 unidades de pré-produção do seu modelo Ampera, um automóvel eléctrico com extensor de economia que a marca da General Motors vai comercializar no mercado nacional, em 2011. 

"Portugal é um mercado com muito interesse para os veículos eléctricos e que poderá ser considerado prioritário pela Opel, pela existência de infraestruturas de carregamento", afirmou Guillermo Sarmiento, director-geral da GM Portugal. O mesmo responsável revelou não dispor ainda dos valores pelos quais o Ampera será vendido ao público ou de estimativas de vendas, mas elogiou a existência de "consciência ecológica alta" entre os portugueses. "O volume de vendas vai depender muito do preço", confessou. 

Para tal, será igualmente decisivo o incentivo de 5000 a 6500 euros que o Governo concede aos primeiros 5000 automóveis eléctricos. "É importante que o Ampera seja elegível para estes incentivos. Olhando para a Portaria, o Ampera cumpre com os requisitos: tem uma propulsão exclusivamente eléctrica e um motor que funciona em regime estacionário para carregar as baterias como qualquer forma de energia exterior", explicou Guillermo Sarmiento. 

Naturalmente, vai depender da homologação europeia (que terá depois influência em Portugal), que a Opel espera conseguir até ao final de 2010. Até lá, prosseguem os mais diversos testes dinâmicos do Ampera, que partilha a mesma plataforma do Opel Astra e do Chevrolet Cruze, bem como a tecnologia Voltec, desenvolvida para o Chevrolet Volt. 

Em viagens até 60 quilómetros, o motor eléctrico de 111 kW (potência equivalente a 150 cv) é alimentado pela electricidade armazenada numa bateria de iões de lítio de 16 kWh, garantindo uma utilização totalmente isenta de emissões. Esta bateria é composta por mais de 200 células dispostas em T no piso situado debaixo dos bancos e com um peso total de 150 quilos. Pode ser recarregada através de qualquer tomada eléctrica de 220 v, em cerca de três horas. 

Quando a carga da bateria atinge o mínimo, entra automaticamente em funcionamento um motor a combustão interna ligado a um gerador eléctrico e capaz de produzir electricidade para prolongar a autonomia do Ampera para mais 500 quilómetros. O consumo de gasolina ou etanol anunciado pela marca para este motor é de, apenas, 1,6 litros/100 km, com emissões inferiores a 40 gramas/km de CO2. 

O sistema de propulsão do Ampera debita 370 Nm de binário instantâneo, o que lhe permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em cerca de 9 segundos e atingir uma velocidade máxima de 161 km/h. Na prática, trata-se de um automóvel de cinco portas, com quatro lugares e uma bagageira com 301 litros de capacidade, que possui todas as características de um automóvel familiar convencional.