Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Notícias de há um ano ...actualizadas

Veja o que foi notícia no Expresso Economiaum ano e como evolui até à actualidade.

Vítor Andrade (www.expresso.pt)

Angola entrou no Finibanco - Finibanco aumentou o capital para reforçar os rácios e desenvolver a actividade, nomeadamente na operação em Angola. O Banif acompanhou e manteve-se como accionista de referência, e entrou um grupo de angolanos que detém 3% do banco da família Costa Leite, que após a operação reduziu para 58%. Um dos accionistas angolanos é o ex-governador de Benguela Dumilde Rangel.

 

Qimonda Solar em suspenso - Interessado em comprar 51% da Qimonda Solar, o grupo americano-indiano Zebasolar mostrou-se, há um ano, desiludido por não ter recebido resposta da AICEP. Seis meses depois, os credores da Qimonda Solar aprovaram a liquidação do projecto. Na altura, a decisão foi justificada pelo facto de não ter aparecido nenhuma proposta que garantisse a continuação da fábrica de células fotovoltaicas.

 

Vinho sem álcool José Maria da Fonseca -A assinalar os seus 175 anos, a casa de vinhos de Azeitão lançou um vinho sem álcool, o que considerou ser "um arrojo" e uma forma de "desafiar o mercado no meio de uma crise". O Lancers Rosé Free é actualmente um sucesso de vendas sobretudo na Suécia.

 

O efeito Lehman - Há um ano, o Expresso deva conta de um estudo que colocava os bancos nacionais entre aqueles que menos tinham sofrido com o estouro do Lehman Brothers. Passados doze meses, a crise financeira entrou numa nova fase e Portugal passou a estar no epicentro do problema.

 

Rendeiro de volta -  Há um ano os accionistas da Privado Holding (dona do BPP) aprovaram as "desastrosas" contas do grupo colocando dentro do balanço os activos dos clientes de retorno absoluto, sob pena de o Estado negar apoio ao BPP. Demarcaram-se da posição do ex-presidente João Rendeiro (maior accionista), que defendia deixar de fora do balanço aqueles activos. Rendeiro, entretanto constituído arguido por suspeita de crimes financeiros, ficou isolado mas está de volta. Atacou a gestão da PH mas entretanto declarou tréguas até à reunião de accionistas no próximo mês.