Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Merkel: "Princípios da economia alemã devem ser seguidos mundialmente"

A chanceler alemã afirmou hoje que os princípios básicos da economia da Alemanha no mercado social devem ser seguidos em todo o mundo.



"A falta de regulamentação que conduziu à crise financeira e as suas consequências desastrosas demonstrou a necessidade de fortes princípios de orientação", afirmou hoje Angela Merkel, numa cerimónia em Berlim.  

 

Para defender o modelo económico num mundo globalizado, a Alemanha deve

certificar-se de que os "princípios básicos da economia social de mercado serão ancorados em todo o mundo", acrescentou a chanceler alemã.  

 

Na sequência da crise económica, a Alemanha pressionou, insistentemente, para o reforço da regulação dos mercados financeiros.  

 

Apesar do fracasso para alcançar um acordo global para a tributação dos bancos ou instituições financeiras na Cimeira do G-20, no último fim de semana, o governo de Merkel comprometeu-se a implementar uma taxa sobre os bancos alemães.  

 

Merkel falava à margem do 20º aniversário da unificação entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha de Leste, que estabeleceu a economia social de mercado e o marco alemão como moeda de ambos os países e, assim, abriu o caminho para a reunificação, alguns meses mais tarde.  

Futuro mais competitivo 

Apesar da mudança repentina de uma Alemanha comunista planificada para uma economia de livre mercado, em 1990, esta unificação ter trazido dificuldades para muitas pessoas e aumentado o desemprego, segundo Merkel, "os resultados desde 1990 mostram que a reunificação da Alemanha foi uma história de sucesso".  



A economia da antiga Alemanha Oriental comunista ficou marcada pelo "mais alto nível de ineficiência", mas "a queda do comunismo na Europa Oriental abriu o caminho para a globalização e trouxe novos desafios", considerou Merkel.  

 

A Alemanha tem agora que encontrar o seu caminho para alcançar "um crescimento equilibrado e sustentável para garantir o seu futuro num mundo mais competitivo", rematou a governante.