Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Meloa de Santa Maria ganha selo europeu

São oitocentos gramas doces e suculentos, com elevado teor de vitamina C e, a partir de hoje, classificados com Indicação Geográfica Protegida.

Margarida Cardoso com Lusa

A meloa cultivada na ilha açoreana de Santa Maria passa, a partir de hoje, a ter o estatuto europeu de Indicação Geográfica Protegida, reservado a uma lista de 1.200 produtos regionais onde os Açores já está com a sua carne de vaca.

"É uma decisão que nos deixa extremamente agradados e muito felizes. É o primeiro produto da ilha de Santa Maria reconhecido pela União Europeia Europeia, o que leva o nome da própria ilha dos Açores para além das nossas fronteiras", afirmou Duarte Moreira, presidente da Cooperativa de Produtores Agrícolas locais em declarações à Agência Lusa.

Na classificação da meloa da ilha pela Comissão Europeia pesou  o seu sabor doce e suculento quando madura e o elevado teor de vitamina C, acima da média das meloas comuns.

Com um peso médio de 800 gramas, a meloa de Santa Maria tem uma produção anual limitada a cerca de 150 toneladas, mas a Cooperativa de Produtores Agrícolas que requereu, em 2012, o registo de Indicação Geográfica Protegida, prevê, agora, subir este número até às 400 toneladas.

Duarte Moreira acredita que a certificação europeia vai trazer mais valias comerciaias, ajudar a preservar a qualidade e defender a autenticidade da meloa da ilha. "Esperamos que tenha um reflexo positivo no rendimento dos produtores de meloa", diz.