Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

MDS controla 32,12% da Cooper Gay

'Holding' da Sonae para a área dos seguros reforça posição no 5.º maior 'broker' mundial de resseguro.

A MDS SGPS reforçou a sua presença na Cooper Gay Holding Limited para 32,12%, num investimento total de 36,6 milhões de euros.

Em Junho de 2007, a empresa do grupo Sonae tinha assumido uma participação de 13,68% na Cooper Gay, num negócio que previa já a possibilidade de reforço da sua presença até aos 28%. Na altura, a MDS decidiu, também, financiar a empresa de forma a permitir aquisições, consolidação, crescimento e execução do plano estratégico.

Assim, entre outras operações, a Cooper Gay integrou na sua estrutura equipas da Benfield, CRS e Heath Lambert, nas áreas da aviação, resseguro e terrorismo e retalho no Reino Unido. Comprou, também, a Creechurch International Underwriters.

A empresa da Sonae, presidida por José Manuel Dias da Fonseca, é o único accionista institucional da Cooper Gay, que tem o restante capital distribuido entre os seus gestores.

Com uma estratégia de diversificação de clientes fora do universo Sonae e de internacionalização, a MDS tem um dos seus focos de atenção na América Latina, em especial no Brasil, onde entrou através de uma parceria com a Lazam, do grupo Suzano.

Fundada em 1965, em Londres, a Cooper Gay tem uma rede de 20 balcões na Europa, Estados Unidos, América Central e Latina, Ásia e Austrália. Em 2007, registou um volume de negócios de 100 milhões de euros e atingiu os mil milhões de euros no valor dos prémios geridos.