Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Mangualde produz carros eléctricos para a Venturi

A Peugeot Citroën e a Venturi vão fornecer 250 veículos eléctricos à empresa de correios La Poste

Alexandre Coutinho (www.expresso.pt)

A fábrica portuguesa do grupo PSA - Peugeot Citroën de Mangualde está a produzir versões de base para automóveis eléctricos a partir dos modelos comerciais Partner e Berlingo Origin, ao ritmo de duas a três unidades diárias, revelou Elísio Oliveira, director de relações institucionais da empresa, em declarações à revista Autofoco. 

De acordo com o mesmo responsável, estes carros "são enviados para França para serem transformados pela Venturi em automóveis eléctricos. Não fazem parte do nosso programa de produção", frisa. A parceria entre a PSA e a Venturi Automobiles data de meados de 2008, quando foram escolhidas pela empresa de correios La Poste, para o fornecimento de 250 unidades eléctricas do Citroën Berlingo, para a distribuição de correspondência nas 15 maiores cidades francesas. Estes veículos, com uma autonomia para 100 quilómetros e uma velocidade máxima de 100 km/h, passaram a estar disponíveis para outras empresas, a partir de Março de 2010. 

A estratégia da Venturi Automobiles passa por se tornar num construtor generalista de veículos eléctricos. "O objectivo não é o de multiplicar os modelos, mas de dar resposta à procura do mercado, nomeadamente, as frotas das grandes empresas e grupos industriais franceses e estrangeiros", revela Gildo Pallanca Pastor, presidente da Venturi. O empresário acredita que os primeiros passos dos automóveis eléctricos serão dados pelas frotas de empresa, "a democratização para os particulares só acontecerá a partir de 2011 e 2012". 

Desde 2004 que a Venturi Automobiles produz automóveis eléctricos, sob a liderança de Gildo Pallanca Pastor, um investidor monegasco apaixonado por tecnologia e descendente de uma família que fez fortuna no sector imobiliário. O seu primeiro veículo é um roadster desportivo de elevada performance, o Venturi Fétish, dotado de um motor eléctrico com uma potência equivalente a 300 cv e um binário constante de 380 Nm, com 350 kg de baterias de iões de lítio. É capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em menos de cinco segundos, embora a sua velocidade de ponta esteja limitada a 170 km/h, para uma autonomia de 350 quilómetros. Em contrapartida, o seu preço ascende a 297 mil euros e apenas são produzidas quatro ou cinco unidades por ano. 

A par do Fétish, a Venturi já apresentou protótipos de veículos como o Eclectic e o Astrolab, quadriciclos electrosolares (com painéis fotovoltaícos que recarregam as baterias), e o Volage, que dispõe de dois motores eléctricos em cada uma das rodas e baterias de polímeros de lítio, cuja produção está prevista para 2012.