Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Impresa com lucro de 1,3 milhões de euros em 2012

Receitas consolidadas do grupo recuaram 8,3%. Forte contração do mercado publicitário continua a condicionar os operadores de media.

O Grupo Impresa fechou o ano de 2012 com um lucro de 1,3 milhões de euros, um valor que compara com o resultado líquido positivo de 187 mil euros registado no ano anterior pelo grupo proprietário do Expresso.

De acordo com as contas hoje divulgadas pela empresa, o resultado líquido de 1,3 milhões de euros exclui os custos de reestruturação em que o grupo incorreu em 2012 (orçados em 4,9 milhões de euros) e os custos associados a imparidades (2,7 milhões). Sem este ajustamento, o resultado líquido situar-se ia nos 4,8 milhões de euros negativos.

Em 2012, as receitas consolidadas da Impresa ascenderam a 229 milhões de euros, um montante que traduz uma quebra homóloga de 8,3%. O universo televisivo SIC continua a ser o principal gerador de receitas, com um volume de 158,6 milhões, menos 3,3% do que em 2011. A área de publishing viu os seus proveitos recuarem 15,9%, para os 68 milhões de euros.

Na base destas quebras está sobretudo a contração das receitas comerciais do grupo, que caíram 12,2%, para os 117,3 milhões. Um comportamento de quebra que, ainda assim, se situou num patamar muito inferior à quebra de 18% que o mercado publicitário registou em Portugal no último ano.

As receitas geradas pela venda de publicações também caíram 11,9%, para os 30,4 milhões de euros. Em sentido contrário, as receitas de multimédia e de subscrição de canais apresentaram ganhos de 18,6% e de 4,6%, respetivamente.

Apesar destas quebras, na nota enviada à CMVM, o grupo refere que mesmo com a "conjuntura muito desfavorável do mercado publicitário, e apesar da aplicação do programa de redução de custos, a Impresa conseguiu aumentar de forma significativa a sua competitividade e a sua quota de mercado".

O EBITDA do grupo sem considerar os efeitos da reestruturação e imparidades, situou-se nos 24,3 milhões de euros, menos 6,7% do que em 2011. A dívida líquida atingiu os 204,1 milhões, uma redução de 8,9 milhões face aos valores de 2011. Nos últimos cinco anos a dívida do grupo foi abatida em 44 milhões de euros.

Depois de um 2012 com um ambiente macroeconómico "extremamente adverso", a Impresa refere ainda no seu comunicado que as estimativas para 2013 "apontam para a continuação desse ambiente". Ainda assim, o grupo argumenta que as medidas tomadas no último trimestre de 2012 visam conseguir uma melhoria global dos indicadores operacionais de Impresa". Os primeiros indicadores disponíveis referentes a 2013 permitem reforçar essa convicção", diz o grupo.