Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Horta Osório na liderança do Lloyds

Português António Horta Osório vai ser o novo CEO do Lloyds Bank de Inglaterra, a convite do Governo britânico, que detém 40% do capital do banco.

Ricardo Costa (www.expresso.pt)

O Lloyds Banking confirmou esta manhã a nomeação do gestor português António Horta Osório como novo CEO do grupo.

Horta Osório, 46 anos, entrará para o Lloyds Banking no início do próximo ano e assumirá o novo lugar a 1 de março de 2011, sucedendo a Eric Daniels, lê-se num comunicado publicado no "site" do grupo.

Horta Osório honrado com o convite

"Estou honrado com o convite da administração para abraçar o desafio de liderar o Lloyds Banking Group", afirmou num outro comunicado o banqueiro português.

Horta Osório disse estar "consciente do papel importante que o Grupo [Lloyds] desempenha no tecido económico e social do Reino Unido", sublinhando que "o Lloyds é um ator chave na economia britânica e é fundamental para suportar o futuro crescimento e prosperidade do país".

"Estou pessoalmente empenhado em assegurar que o banco cumpra a sua missão na concessão de crédito às pequenas e médias empresas (PME) e no apoio aos proprietários. Para tal, vamos construir no grupo o foco do crescimento através de fortes relações com os clientes e com a criação de produtos e serviços inovadores", salientou Horta Osório.

O Lloyds Bank de Inglaterra, com sede em Londres e 130 mil empregados, é um colosso financeiro mas atravessou nos últimos anos sérios problemas, que obrigaram a uma intervenção direta do Tesouro britânico, que em 2008, durante a crise do subprime, tornou-se o seu maior accionista.

Sucesso em tempo de crise

Horta Osório trabalhou durante os últimos 18 anos no Banco Santander no Brasil e em Portugal, mas destacou-se, sobretudo, em Inglaterra.

Desde 2006 que António Horta Osório lidera as operações do Banco Santander no mercado britânico, tendo comprado outros bancos como o Abbey National, o Alliance & Leicester, o Bradford & Bingle e parte das sucursais do Royal Bank of Scotland, aumentando de forma relevante os resultados do grupo espanhol.

é o valor do salário fixo anual que Horta Osório receberá como CEO do Lloyds Banking Group, ao qual se poderá somar um bónus discricionário de até 225% desse valor.

Win Bischoff, presidente do Lloyds Bank considerou que "António Horta Osório destacou-se numa excelente lista de potenciais candidatos para esta posição" de liderança.

"Estamos encantados por ter atraído alguém com a sua experiência e conhecimento da indústria bancária comercial e de retalho do Reino Unido, bem como com o seu passado bem sucedido na integração de três bancos britânicos de retalho de renome. O foco, o entusiasmo e o compromisso com os clientes, a par das suas provadas capacidades para construir e liderar equipas de gestão fortes, serão de valor significativo para todos os accionistas do Grupo. Eu e a administração estamos com vontade de trabalhar com ele para assegurar o sucesso do próximo patamar de desenvolvimento do grupo", salientou Bischoff.

Horta Osório vai substituir o norte-americano Eric Daniel, atual presidente executivo da instituição britânica, que comentou o anúncio do seu sucessor: "Estou feliz com a nomeação do António enquanto meu sucessor. Já o conheço há muitos anos e admiro o trabalho que ele fez no Santander. Estou confiante que estarei a deixar o Grupo em boas mãos com o António e com uma equipa de gestão talentosa".

O convite a Horta Osório foi feito diretamente pelo ministro das Finanças inglês.