Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo admite que maioria das prestações sociais vai cair

As alterações às regras de atribuição dos apoios sociais deverá permitir ao Estado uma poupança anual de €200 milhões.

O secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, admitiu hoje que as alterações às regras de atribuição dos apoios sociais deverão fazer baixar a maioria das prestações.



"Dada a natureza das alterações é natural que na generalidade das prestações existam alterações, umas para cima, mais certamente para baixo", disse o responsável à agência Lusa.



Sem avançar a quantidade de beneficiários ou famílias que serão afetados, o secretário de Estado indicou que Estado deverá atingir com as medidas uma poupança anual de 200 milhões de euros.



"Temos uma estimativa de efeito global desta medida na ordem dos 200 milhões de euros por ano de poupança de recursos, a partir de 2011", explicou.



Para o Secretário de Estado esta legislação significa um "reforço do rigor das prestações sociais" com vista à "defesa do estado social".



"Nós garantimos que estes apoiam se destinam a quem apenas necessita. Nós não pomos em causa a existência de nenhuma prestação nem nenhum apoio social em concreto, nem fazemos cortes cegos", afirmou.



"O que defendemos é rigor", disse ainda Pedro Marques.



***Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***