Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Espírito Santo Financial Group também pede gestão controlada

A holding do Grupo Espírito Santo que agrega a maioria dos ativos financeiros, nomeadamente 20,1% do BES, é a terceira do grupo a apresentar o pedido.

A Espírito Santo Financial Group (ESFG) , holding do Grupo Espírito Santo que agrega a maioria dos ativos financeiros, incluindo a participação de 20,1% no capital do BES, apresentou aos tribunais do Luxemburgo (onde a empresa tem a sua sede) um pedido de gestão controlada.

A ESFG justifica o pedido com o facto de "não estar em condições de cumprir as suas obrigações no âmbito do programa de papel comercial, nem as obrigações relacionadas com as suas dívidas", lê-se no comunicado divulgado pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A gestão controlada "é possível em situações em que existem perspetivas para os negócios da empresa que se encontra temporariamente em dificuldades e seja incapaz de cumprir as suas obrigações", explica o comunicado. O objetivo é "permitir a sua reestruturação".

Este procedimento "deverá facilitar uma alienação faseada dos seus ativos servindo melhor os interesses de todos os credores".

A partir do momento da indicação do juízo e até à sua decisão, "todos os procedimentos ou atos, mesmo os iniciados por credores priveligiados (incluindo credores com garantias e penhoras) são suspensos", aponta o comunicado.