Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Energia solar: Algarve quer produzir tecnologia de ponta (vídeo)

Um empresário holandês quer lançar o Algarve na produção de tecnologia de ponta na área da energia solar ao abrigo da iniciativa "Algarve Energy Park", concentrando em Monchique uma plataforma que reúna industriais e cientistas.

A ideia partiu de Marc Rechter, que está a lançar as bases para a criação de uma plataforma de investigação e produção de energias renováveis num complexo que incluirá um parque temático e uma clínica de medicina preventiva.

O custo da iniciativa ronda os 350 milhões de euros, estimando-se que a obra possa arrancar no terreno dentro de ano e meio e que o complexo esteja a funcionar em pleno no espaço de sete anos, afirma Rechter.

Aldeia de energia limpa

Além de um centro para produção e fabrico de componentes para a energia solar, o projeto inclui a criação de um parque temático, de uma clínica de medicina preventiva e de uma "aldeia" de energia limpa.

Para o holandês, formado em Gestão de Empresas, apesar de o governo português estar a apostar muito na produção de energias renováveis, a verdade é que no país não está a ser desenvolvida tecnologia associada ao setor.

"Tendo em conta a dinâmica atual, há uma janela de oportunidade para que as instituições académicas e Indústria portuguesas possam desenvolver tecnologia solar específica", explicou em entrevista à Lusa.

A "joia da coroa" do projeto é o Centro de Energia Sustentável, onde industriais e investigadores poderão colaborar na criação de tecnologia de energia solar e no fabrico dos seus componentes.

O centro terá também uma unidade de demonstração solar e de pesquisa académica, a par de uma incubadora de negócios e de um núcleo dedicado ao treino e formação profissional no setor.

Estrutura auto-suficiente

Outro dos objetivos é tornar a estrutura auto suficiente em termos de energia e, numa fase posterior, exportar a energia produzida no complexo, explicou o fundador do "Algarve Energy Park".

Além da criação de emprego - prevê-se que quando estiver em plena laboração crie três mil postos -, uma das vantagens do projeto é o alargamento do leque de actividades da região, muito dependente do turismo.

"Com este projeto o Algarve terá a oportunidade de desenvolver uma nova Indústria num mercado que está em franca expansão", afirma, acreditando que aquele pólo tecnológico possa atrair "cérebros" do exterior.

Numa segunda fase será lançado o "Energy Experience Park", um parque temático baseado em experiências interativas através do qual se pretende sensibilizar o público para a importância das energias renováveis.

Medicina genética

Marc Rechter prevê estabelecer mais tarde no complexo uma clínica de medicina preventiva que se focará na área da medicina genética personalizada, segundo a qual os diagnósticos são baseados no mapa genético de cada um.

Por fim, o "Algarve Energy Park" terá ainda uma componente residencial - uma "aldeia" de energia limpa -, com apartamentos para uso temporário ou permanente por parte das pessoas que trabalharão no complexo.

O parque - cuja criação será suportada exclusivamente por capital privado -, ficará localizado numa área de 300 hectares junto ao Autódromo Internacional do Algarve, entre os concelhos de Monchique e Portimão.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico