Siga-nos

Perfil

Economia

Dívida

Juros da dívida portuguesa continuam a subir

Os juros das obrigações do Tesouro a dez anos no mercado secundário subiram para 6,20%, depois de terem fechado ontem em 6,07. Também sobem os juros da dívida grega, mas não de Espanha e Itália.

<#comment comment="[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4

As yields das obrigações do Tesouro português a dez anos continuam a trajetória de subida iniciada ontem. Subiram ao final da manhã para 6,28%, depois de ontem terem fechado em 6,07%, e na sexta-feira em 6,02%, segundo dados da Bloomberg. Aquando do chamado regresso aos mercados (obrigacionistas) por parte do IGCP, a agência portuguesa de gestão da dívida pública, no dia 23 de janeiro, as yields neste prazo fecharam em 5,819%.

Também as yields das obrigações gregas reestruturadas a dez anos subiram para 11,88% depois de ontem terem fechado em 11,75%.

Estas subidas nestes dois casos, contrastam com a descida das yields das obrigações espanholas e dos títulos do Tesouro italiano no mesmo prazo.

Risco de bancarrota de Chipre continua com alta volatilidade

A probabilidade de incumprimento da dívida cipriota num horizonte de cinco anos abriu a descer para 55,78% e inverteu a trajetória ao longo da manhã subindo para 60,69% às 12h30, acima dos 58,28% no fecho de ontem, segundo dados da CMA DataVision. Antes da reabertura da crise cipriota com a reunião do Eurogrupo em 15 e 16 de março, o risco de bancarrota tinha descido para 39,47%.

Durante a manhã, o risco de incumprimento da dívida grega subiu e o relativo às dividas portuguesa, espanhola, italiana e irlandesa desceram. O risco da dívida portuguesa mantém-se acima de 29%. Antes do rebentar da crise cipriota, estava em 27%.

<#comment comment="[if gte mso 9]> <#comment comment="[if gte mso 10]>