Siga-nos

Perfil

Economia

Ações

Ventos tempestuosos na Europa

Ventos tempestuosos na Europa

A Standard & Poor’s perspectiva que, nos próximos 12 meses, pelo menos, 60 empresas europeias fechem as portas

Luís Leitão

A onda de más notícias nos mercados europeus parece ainda não ter chegado ao fim. Depois de um 2008 repleto de prejuízos para os portefólios da maioria das carteiras dos investidores europeus, 2009 não se avizinha como um ano melhor. Pelo menos esta é a perspectiva da Standard & Poor's, que estima que nos próximos 12 meses, pelo menos, 60 empresas europeias venham a fechar as portas. Para os profissionais da empresa norte-americana, esta onda de falências afectará mais de 25 mil milhões de euros de dívida especulativa com repercussões monetárias similares até 2010, quando a taxa de falência deverá exceder os 20 por cento, fazendo dos próximos 2 anos, o pior período de que há memória no mundo empresarial do "Velho Continente".

Para as contas dos investidores, 2009 será um ano duro para os aventureiros da bolsa. Será preciso muita prudência na hora de dar uma ordem de compra. A diversificação dos investimentos deverá voltar a figurar no topo das prioridades dos investidores. Distribuir os males pelas aldeias não é apenas um cliché de ocasião, é sim, a regra primordial para que o seu portefólio não acabe chacinado pela instabilidade dos mercados. Os produtos que apostam na queda dos mercados, como os fundos cotados short e ultrashort podem ser uma boa solução para contornar os efeitos da crise no ano que se avizinha, mas não exagere. Lembre-se que o segredo dos investimentos não está em ganhar dinheiro no curto prazo, mas no longo prazo. Utilize o tempo como seu aliado: investir num horizonte temporal de 3 anos revela-se mais produtivo que apenas 1 ano, e investir a 5 anos é melhor que a 3. Para os investidores mais conservadores esta poderá ser a última oportunidade para aproveitarem as elevadas taxas de juro dos depósitos a prazo. A partir do próximo ano, vai ser sempre a descer. É por isso proveitoso que, se tiver algum dinheiro de lado e o puder fazer, aproveite agora para subscrever um depósito a prazo por um prazo longo.

4 permissas da Standard & Poor's para 2009

  • Uma tendência de crescimento do número de falências no seio das empresas europeias classificadas como detentoras de dívida especulativa, que poderá situar-se entre as 60 e as 75 companhias
  • Entre as empresas europeias não financeiras é esperado que em 2009 os dowgrades dos ratings de crédito continuem a superar os upgrades por uma larga margem
  • À medida que as rupturas das obrigações contratuais forem aumentando, a qualidade do crédito será influenciada negativamente, continuando a deteriorar-se durante todo o ano de 2009
  • No sector financeiro europeu, os ratings continuarão sob grande pressão nos próximos trimestres à medida que os níveis de rendibilidade se deteriorem