Siga-nos

Perfil

Economia

Ações

Segundo semestre negro para o S&P 500

Marc Faber prevê que o índice S&P 500 pode caír até 15% até ao final do ano. Como refúgio, aconselha investir em dólares e em dívida pública.

Jorge Pires (www.expresso.pt)

Segundo Marc Faber, analista de investimentos e editor do relatório da Gloom Boom & Doom, o índice S&P 500 pode cair até 15% até ao final do ano. O analista previu no início do passado mês de Março, uma queda de 20%, caso o índice americano alcançasse um novo máximo, o que veio a acontecer no dia 23 de Abril. Nesse dia o índice accionista de referência para o mercado norte-americano atingiu o valor mais elevado desde de Setembro de 2008, aquando da falência do Lehman Brothers,  Desde então, o S&P 500 já perdeu 11,80%.

"O mercado ficou muito inflacionado em meados de Abril", afirmou o analista numa entrevista dada ontem à Bloomberg. Faber vai mais além ao afirmar que o "índice S&P 500 poderá cair mais 10 ou 15%". "No curto prazo, Junho e Julho, poderá subir um pouco, sem novos máximos, mas teremos mais fraqueza em Outubro e Novembro", sublinhou.

O S&P 500 caiu 4,2% na passada semana, devido à "contaminação" dos problemas na dívida pública dos Estados europeus. A crise tem servido como uma espécie de aviso para alertar os países ocidentais das suas responsabilidades, nomeadamente em relação às suas economias. Segundo Faber, "ou os impostos sobem ou as despesas terão que baixar, ou uma combinação dos mesmo, o que não será muito favorável para o crescimento económico"

Para Marc Faber, a melhor opção para os próximos três meses é investir no dólar e nos títulos de divida dos governos. O dólar desde do início do ano já subiu mais de 17% em relação ao Euro.