Siga-nos

Perfil

Economia

Ações

Google vs. Yahoo!: Motores de busca de lucros

A líder de mercado Google leva forte vantagem bolsista face ao principal concorrente Yahoo! e os analistas indicam que a tendência vai manter-se.

Jorge Pires (www.expresso.pt)

Pensar em internet é sinónimo de pensar em informação e em motores de busca. Num universo de mais de 1,8 mil milhões de cibernautas em todo o mundo, de acordo o InternetWorldStats.com, domínios como yahoo.com ou google.com fazem parte da linguagem comum de todos os utilizadores da internet.

Segundo dados da consultora Hitwise, o Google é o motor de busca mais utilizado e o grande dominador dos últimos anos, representando cerca de 70% de quota de mercado das pesquisas, seguido pelo Yahoo! que detém 15% do mercado e o Bing da Microsoft com apenas 9%. Assim, enquanto o Google se mantém em redor das 620 milhões de visitas diárias, a Yahoo! tem vindo a perder terreno, alcançando apenas cerca de 70 milhões de visitas diárias, sobretudo para o motor de busca da empresa de Bill Gates, o Bing. Isto reflecte-se em termos de publicidade nas suas páginas, a sua principal fonte de rendimentos.

Em termos práticos, as receitas em publicidade da Google em 2009, foram na ordem dos 18,5 mil milhões de euros (22,8 mil milhões de dólares), contrastando com os 5,2 mil milhões de euros (6,4 mil milhões de dólares) do seu maior concorrente e nos últimos cinco anos, as vendas de publicidade do Google cresceram 277% e as da Yahoo! subiram apenas 22%. Apesar do Yahoo! ter sido o primeiro domínio a aparecer, em 1995, fundado por Jerry Yang e David Filo, o Google apareceu três anos mais tarde, fundado pelos estudantes universitários Larry Page e Sergey Brin, para tomar o mercado. O que começou como um "simples" motor de busca, é agora um império na internet que vale mais de 128 mil milhões de euros na bolsa Nasdaq, que acaba de alargar a sua oferta de serviços com a Google TV.

O diferente destino dos dois motores de busca atesta-se também no comportamento bolsista dos últimos anos. As acções da companhia que detém também marcas como Youtube e Orkut subiram mais de 11% por ano durante os últimos cinco anos, enquanto a Yahoo! perdeu quase 16% por ano no mesmo período.

Google com mais "motor" 

Segundo as últimas notas de análise do banco norte-americano JPMorgan sobre as acções de Google e Yahoo!, comprova-se a importância vital da publicidade neste sector de tecnologia. Os analistas do banco afirmam que a Yahoo!, que recomprou 24,8 milhões das suas acções no primeiro trimestre, "depende fortemente do desempenho da publicidade online", sendo que essa publicidade está correlacionada com a economia, que tem atravessado um período muito conturbado. O mesmo relatório afirma ainda que até ao final do ano, o preço das acções possa subir para os 24 dólares, bem acima dos 15,60 do fecho do dia de ontem na bolsa americana.

Alargando a pesquisa, os 37 analistas representados na agência Bloomberg, apresentam algumas diferenças nas suas recomendações para os próximos 12 meses, já que 20 deles recomendam "manter", 16 recomendam "comprar" e apenas um recomenda "vender". As recomendações mais recentes, do mês de Junho, dividem-se entre a compra e a manutenção dos títulos.

Melhor cenário tem a Google. O banco norte-americano prevê que a empresa criada pelos estudantes universitários "continue a ser líder de mercado e que continue a desfrutar de um forte crescimento, com lucros sustentados", sobretudo devido ao sucesso da sua implementação a nível global. Dos 41 analistas compilados na agência Bloomberg, a esmagadora maioria (35) recomendam que se compre acções da empresa, e apenas 6 recomendam "manter". Alguns dos intermediários financeiros estimam que os lucros por acção possam crescer quase 100% durante os próximos três anos, e o preço-alvo médio estimado pelos analistas atinge os 665,4 dólares, valor bem acima dos 500 dólares, o valor que cada título da companhia tem rondado.

Fonte: Bloomberg. P/L=preço/lucros de 12 meses por acção. P/VC=preço/valor contabilístico.18 de Junho de 2010