Siga-nos

Perfil

Economia

Ações

Dez acções para "bater o mercado"

O banco BPI renovou a sua carteira de apostas ibéricas na bolsa e elegeu dez acções que, segundo os analistas da instituição, podem ter melhor desempenho que os mercados ibéricos.

Nuno Alexandre Silva (www.expresso.pt)

Forte gestão, preços atractivos e catalisadores visíveis, são algumas das qualidades das dez acções ibéricas de pequena e média capitalização escolhidas pelo BPI Equity Research para ganhar ao mercado.  A casa de investimento, que em Setembro de 2009 apostava em acções como a Brisa, a Semapa e nas espanholas Prosegur, Jazztel e Rovi, manteve agora na sua lista de "top picks" a "única verdadeira acção espanhola" da sua lista, a Jazztel e incluiu dois nomes portugueses: Jerónimo Martins e Portucel.

Com a exposição às cinco "top picks", onde se incluem ainda a construtora OHL e a empresa que faz embalagens para salsichas Viscofan, o banco indica que se limita a exposição aos mercados português e espanhol havendo ainda oportunidades de beneficiar com o dólar norte-americano.

Além das cinco acções eleitas como "top picks", o banco aponta também cinco candidatas que estão em condições de ter melhor desempenho que o mercado nos próximos meses.  São elas a Brisa, a operadora de slot machines Codere, a metalúrgica de Oviedo Duro Felguera, a galega Pescanova e a Tubos Reunidos, a basca que constrói tubagens em aço.

Na lista publicada hoje, a portuguesa Brisa é a acção com maior potencial de valorização nos próximos meses, 62%, à frente da espanhola Jazztel, que poderá escalar 59%, segundos os analistas do banco português.