Siga-nos

Perfil

Economia

Ações

Apple ultrapassa Microsoft

A Apple ultrapassou a Microsoft na capitalização bolsista, tornando-se assim a líder bolsista mundial no sector das tecnologias.

Jorge Pires (www.expresso.pt)

O mercado de acções norte-americano ficou marcado, ontem, por um importante acontecimento. A Apple ultrapassou a Microsoft em capitalização bolsista, assumindo assim, a empresa de Steve Jobs, a liderança no sector tecnológico. Há apenas dois meses, em Março de 2010, o valor da capitalização bolsista da empresa criada por Bill Gates era superior à da Apple em 46 mil milhões de dólares (cerca de 37,5 mil milhões de euros), mas ontem a empresa liderada por Jobs conseguiu recuperar e ultrapassar a capitalização da Microsoft em 3 mil milhões de dólares (2,45 mil milhões de euros).

Nos últimos meses, a Apple tem sabido atrair novos consumidores, através do lançamento de alguns produtos inovadores, tais como o iPhone e o iPad, enquanto a Microsoft tem sido mais discreta. As receitas das duas empresas mostram essa tendência. Nos primeiros três meses do ano, as vendas da Apple subiram 48%, face ao período homólogo de 2009, enquanto as receitas da Microsoft aumentaram apenas 6%.

Se o negócio vai sorrindo à Apple, na bolsa são os seguidores de Steve Jobes que celebram. As acções da Apple subiram 44,50% por cada um dos últimos cinco anos, enquanto a Microsoft não vai além de ganhos de 2,50% anuais. "O que está por trás disto é que Wall Street tem mais confiança nas perspectivas de crescimento da Apple do que da Microsoft. A Apple está a demonstrar forte crescimento com o lançamento do seu iPad e na próxima versão do iPhone, e embora o Windows ainda seja o líder em relação ao Mac, a Microsoft não tem sido capaz de encontrar novas vias de crescimento", afirmou à CNNMoney Matt Rosoff, analista da Directons on Microsoft.

Com os analistas a defenderem o regresso da Microsoft ao seu core business para manter a liderança tecnológica na bolsa norte-americana, o sentimento do mercado está agora a fugir para a Apple. No mesmo artigo Matt Rosoff, conclui: "Wall Street acredita que a Apple ainda possa lançar novos produtos, que captam a atenção da imprensa e dos grandes mestres de tecnologia, enquanto a Microsoft não tem sido capaz de fazer do seu negócio uma empresa multimilionária como a Apple."