Siga-nos

Perfil

Economia

Seguros

Quanto custa proteger os seus dentes

Para quem quer ter uns dentes de aço, as seguradoras oferecem soluções que vão desde os 5 euros por mês.

Ana Pimentel (www.expresso.pt)

Tratar uma cárie, colocar um aparelho ortodôntico ou uma prótese dentária. Pela sua saúde ou em nome de um sorriso bonito, são várias as razões que o levam ao dentista. Em Março de 2009, a Deco Proteste visitou 261 estabelecimentos privados e obteve mais de quatro mil preços para três tratamentos dentários. Uma simples limpeza com polimento pode custar entre €15 e €125, dependendo da zona onde mora. "A diferença nacional entre mínimo e máximo foi sempre superior a 300%, ou seja, o valor mais elevado é três vezes superior ao mais baixo", lê-se no artigo publicado em Janeiro de 2010.

Ir ao dentista pode ser assustador, sobretudo, para a sua carteira. Se quer evitar surpresas, previna-se, subscrevendo um seguro dentário. Desta forma, sabe à priori quanto vai pagar pelo acto médico e o preço é igual em qualquer uma das clínicas da rede da seguradora.

Contactámos as seis seguradoras do ramo não-vida com maior quota de mercado em 2008, segundo os dados mais recentes da Associação Portuguesa de Seguradores, para conhecer a sua oferta. Regra geral, as apólices apresentam condições semelhantes, pelo que, além do preço, um dos factores de desempate é a extensão da rede de cuidados médicos. "As redes dentárias têm um conjunto de clínicas mais limitado do que as de saúde, pelo que, se morar numa grande cidade é mais fácil aceder à rede. Nas cidades pequenas, é mais problemático", diz Mónica Dias, especialista em seguros da Deco Proteste.

Sem limites nem períodos de carência

Com os seguros dentários não tem de preencher questionários clínicos rigorosos nem fazer exames. Também não são impostos limites de capital ou idade. Mónica Dias explica porquê. "Estes seguros funcionam como um cartão de saúde: a seguradora não paga nada, quem paga é o consumidor, mas paga menos do que se for a título individual".

Contudo, só pode aceder à rede clínica da seguradora. Na Allianz, AXA, Multicare e Tranquilidade paga 256 euros por um aparelho ortodôntico fixo e 129 euros por uma prótese esquelética em cromo cobalto (com um dente), por exemplo. Na Zurich, paga 255 euros por um aparelho fixo e uma prótese móvel esquelética (mais um dente) fica a 140 euros. Nos produtos analisados, as consultas, extracções simples, exames, selamento de fissuras, entre outros tratamentos, são gratuitos.

Ao contrário dos seguros de saúde, nenhum destes produtos impõe períodos de carência. Apenas o Activcare Dental, da Multicare, tem um capital diário por internamento hospitalar de 25 euros, que só pode ser activado 90 dias após a contratação. Com este cartão, pode usufruir de uma linha telefónica de apoio ao cliente, descontos em parafarmácias, termas, entre outros. E há descontos: duas pessoas com seguro pagam menos 20%, três ou quatro menos 30% e cinco ou mais pagam menos 40%. A Multicare é a oferta de saúde da Fidelidade Mundial e Império Bonança.

O Dental, da Allianz, pode ser subscrito individualmente ou com um dos módulos do Allianz Saúde. Exclui algumas despesas, como as referentes a uma doença pré-existente, ao tratamento de lesões resultantes de um acidente anterior, tratamentos experimentais, entre outros. Com o Vitalplan Smile, da AXA, duas pessoas pagam menos 5%, com três segurados sobe para 10% e com mais de três ascende a 15%. Actualmente, encontra-se em vigor uma campanha em que as crianças com menos de 14 anos não pagam, se existirem dois pagantes.Excluídas ficam as despesas resultantes de guerra, calamidades, tratamento ou correcção de anomalias, malformações, entre outras. A Tranquilidade disponibiliza-lhe o Sanos Sorriso, que exclui as despesas de internamento e as despesas com medicamentos.

Também pode beneficiar de descontos, tendo em conta o número de pessoas incluídas na sua apólice. Na Zurich, além de cobrir os actos médicos de estomatologia, o Sorridente garante-lhe informação e assistência domiciliária, assistência no lar, entre outras prestações. Excluídos ficam os acidentes consequentes de guerra, explosão, tratamento de anomalias, entre outros.

Em Dezembro de 2007, a "Dinheiro & Direitos" comparou as apólices dentárias com a cobertura de estomatologia dos seguros de saúde. Concluiu que fica mais barato optar por um plano de saúde sem estomatologia e subscrever um seguro dentário à parte. Mónica Dias explica que, regra geral, a estomatologia das apólices de saúde têm limites muito reduzidos, até cerca de 500 euros por ano. "Se precisar de colocar um implante, os montantes podem não dar", conclui.

Texto publicado na edição do Expresso de 12 de Junho.