Siga-nos

Perfil

Economia

Carreira

Carreiras anti-stress

Será possível encontrar uma profissão onde se ganhe bem sem ter de "dar cabo" dos nervos?

Ana Pimentel (www.expresso.pt)

Sonha ter um trabalho em que ganhe bem e não sofra com o stress típico das profissões de "top"? Segundo um texto publicado na Investopedia, é possível. Parece que não tem de ser um neurocirurgião, um piloto de avião ou um corretor de bolsa para levar para casa um bom salário. Até porque as profissões de maior risco e stress nem sempre são sinónimo de boas remunerações. É o que se passa com polícias, bombeiros ou assistentes sociais, por exemplo. Apesar de as remunerações nem sempre coincidirem com o nível de stress, do outro lado do Atlântico é possível encontrar profissões descontraídas com salários generosos. E, por cá?

Pedro Amorim, Principal Hays Executive, tem as suas dúvidas. Quando questionado sobre se é possível ter bons salários em Portugal com profissões "pouco stressantes", afirma que essa é uma resposta difícil. "Não querendo ser incorrecto com alguns sectores, diria que não é possível. O nível de exigência que o mercado de trabalho tem colocado, forçado pela crise económica, faz com que a necessidade de estar em alerta e em stress seja constante", adianta.

Ganhar um bom ordenado sem viver em grande tensão parece ser uma realidade longe de alcançar. Para Pedro Amorim, isso nem sequer é algo, por si só, negativo. O stress pode funcionar como um factor que aumenta os níveis de alerta e o empenhamento dos indivíduos. "Considero que todas as profissões têm o seu grau de stress. Todas têm situações mais ou menos preocupantes, que exigem dos colaboradores um grande grau de empenhamento", acrescenta.

Saber lidar com a pressão

Se o stress é quase inevitável, então não há nada melhor do que a prevenção. Para evitar situações de grande tensão no trabalho, Pedro Amorim dá 3 dicas: planeamento e organização das tarefas; equilíbrio nas chefias (o que poderá atenuar os momentos de maior tensão) e after-hours, que proporcionam momentos de pausas nas equipas.

Mas quando estas situações surgem, o que há a fazer? "Em primeiro lugar, é preciso ter em conta que cada um é cada vez mais responsável pelo seu desenvolvimento e que, nesse sentido, ter capacidade de organização e planeamento, cumprir prazos, são factores importantes", explica Pedro Amorim. Outro factor importante é ter coragem de dizer "não". "Na ânsia de fazer tudo, muitas vezes ultrapassamos os nossos limites e poderemos chegar a uma situação de grande desgaste", acrescenta. Por último, deve assumir que por vezes é preciso parar para colocar as situações em que perde o controlo, novamente no bom caminho.

Para a Investopedia, há 5 profissões bem remuneradas e pouco stressantes: fisioterapeuta, engenheiro informático, engenheiro civil, massagista e redactor técnico. A primeira porque podem usufruir de horários flexíveis e serem trabalhadores independentes, o que significa que não têm de lidar com a pressão hierárquica enquanto trabalham. Os engenheiros informáticos projectam e testam diferentes tipos de software, de jogos de computador a sistemas operativos e muitos podem trabalhar a partir de casa. Já os engenheiros civis, como costumam trabalhar em equipas, não sentem tanto a pressão. A maioria usufrui de prazos alargados para apresentarem os seus projectos. Os massagistas são outra das profissões eleitas. Além de serem trabalhadores independentes, lidam com aromaterapias e ouvem música relaxante todo o dia. Mas os salários podem variar muito. Os redactores técnicos transformam a linguagem tecnológica complexa em linguagem corrente, que qualquer pessoa possa compreender. Porque só precisam de um telefone e de um computador com ligação à internet, podem trabalhar a partir de casa. .