Siga-nos

Perfil

Economia

ETF

Ouro já valorizou 24% em 2010

Quando os mercados financeiros estão em baixa, o ouro dá o alerta. Desde o princípio do ano, e com a ajuda da desvalorização do euro, os cerca de 31 gramas que compõem uma onça já subiram 24%. Clique para visitar o canal Dinheiro

Nuno Alexandre Silva (www.expresso.pt)

Se há investimentos que ganham com a queda dos mercados bolsistas, o ouro parece estar no topo. Desde o início do ano e com o avolumar das perdas nas praças financeiras europeias, a matéria-prima já ganhou mais de 24% no mercado de Nova Iorque. O preço de uma onça de ouro, cerca de 31 gramas, escalou dos 1097 dólares para os 1210 que estão hoje a ser atingidos na negociação da NYMEX. Os investidores europeus são os mais bafejados com os ganhos do ouro, já que enquanto a subida não ultrapassa os 10% em dólares, chegou aos 24% em euros, fruto da queda da moeda europeia em mais de 11% face à divisa dos EUA.

Embora a procura tradicional de joalharia tenha caído 20% em 2009, face a 2008 e a procura para a indústria dentária e electrónica tenha descido 17%, os investidores estão cada vez mais vorazes a seguir o metal, com um incremento de 7% das toneladas procuradas entre 2008 e 2009, segundo os números da organização do sector World Gold Council.

Para os investidores que acompanham o metal desde início de 2010 através dos fundos cotados disponíveis em Portugal, os ganhos têm praticamente replicado os preços do ouro em Nova Iorque. O SPDR Gold Trust, o maior ETF do mundo a seguir directamente o preço do ouro através da sua posse física, ganhou quase 22% desde Janeiro de 2010, enquanto o iShares Comex Gold Trust, que também investe directamente em ouro, atingiu rendibilidades semelhantes. Outro fundo que não segue directamente a cotação do ouro tem acumulado também ganhos de 18% em 2010. O Market Vectors Gold Miners que investe em acções de empresas mineiras auríferas, como as canadianas Barrick Gold e a Goldcorp, ofereceu ainda nos últimos 12 meses qualquer coisa como 38,5% aos investidores.

"O ouro tem sido mais firme do que qualquer outro activo ultimamente", disse à Bloomberg Paul Yamamura, um corretor de ouro da japonesa Sumitomo numa altura em que a procura por moedas e barras de ouro tem aumentado. A procura por estes dois tipos de ouro foi "excepcionalmente forte" ontem, revelou o banco suíço UBS que indicou ainda que a procura atingiu o valor mais alto desde 2008 e que "a procura de moedas é tão intensa que a oferta está a ter problemas em responder", noticiou a agência Bloomberg.

Desde o início do ano o ouro é a sexta matéria-prima que mais sobe nos mercados e nos últimos cinco anos leva já uma valorização de 23% anualmente.