Siga-nos

Perfil

Economia

Produtos financeiros

Certificados de Aforro em máximos de dez meses

A taxa de juro dos Certificados de Aforro para Julho volta a subir, impulsionada pela ascensão da Euribor a 3 meses.

Rute Gonçalves Marques (www.expresso.pt)

Quem subscrever Certificados de Aforro em julho vai obter a taxa de remuneração mais elevada desde setembro de 2009. Os subscritores terão assim, nos próximos três meses, a remuneração de 0,873% para as subscrições da série C dos Certificados de Aforro realizadas em julho, de acordo com a fórmula de cálculo aplicada pelo IGCP - Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público. Isto depois de os juros terem atingido, em abril, os valores mais baixos desde 2008, ano em que o Estado começou a comercializar esta série dos títulos de dívida pública. O valor que ainda está longe dos atractivos juros do passado é, no entanto, representativo do comportamento ascendente da Euribor a 3 meses, a taxa que serve de indexante para o cálculo da remuneração dos Certificados de Aforro. Desde o despoletar da crise, em setembro de 2008, que a taxa de juro dos Certificados de Aforro tem vindo em queda livre, atingindo o ponto mais baixo em abril deste ano, situação que começou a inverter-se em maio.

O sobe e desce dos juros

TBA (*)

0,876%

0,848%

0,831%

0,835%

0,815%

0,801%

0,787%

0,789%

0,822%

0,873 Fonte: IGCP. (*)TBA - Taxa Bruta Anual