Siga-nos

Perfil

Economia

Fundos

Volatilidade nas bolsas rendeu 15% no último mês

Com a crise da dívida pública a agravar-se e a instabilidade nos mercados financeiros a crescer, os fundos que investem na volatilidade dos mercados accionistas ganharam entre 5% e 15% nos últimos 30 dias. Clique para visitar o canal Dinheiro

Nuno Alexandre Silva (www.expresso.pt)

De Lisboa a Atenas ganhos bolsistas é coisa que tem faltado nos últimos dois meses. Em Portugal, o índice que junta as 20 maiores empresas caiu mais de 10%, em Espanha, o IBEX 35 perdeu 11,54% e na Zona Euro, os títulos das 50 companhias do Euro Stoxx 50 desceram mais de 7%, desde Abril.

Para os investidores que acompanham os mercados accionistas têm sido poucos os paraísos, mas a volatilidade ligada às acções aparece como forte candidata. Os dois fundos da gestora Amundi que acompanham a volatilidade estão a subir entre 5% e 15% desde 15 de Abril. O Amundi Funds Volatility Euro Equities, que ganha com a ausência de normalidade nos mercados accionistas e com os desvios face aos valores médios, está a subir 5,80% nos últimos 30 dias, enquanto o fundo que acompanha o nervosismo mundial, o Amundi Funds Volatility World Equities, tem duplicado os ganhos com a descida do euro face à moeda em que o fundo investe, o dólar. Os desvios das acções globais face à normalidade estatística levaram a ganhos de 14,90% nos últimos 30 dias e acompanham o trajecto desde que a crise financeira eclodiu.

Nos últimos dois anos, a incerteza nos mercados ofereceu aos investidores nestes fundos comercializados no ActivoBank, no Banco Best e no Banco de Investimento Global, ganhos superiores a 28% por ano, no caso do fundo virado para as acções globais, e de 12%, no caso das duas tranches do fundo ligado às acções europeias.