Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Clientes do Santander Totta entre os lesados

O Banco Santander Totta admite que, entre os seus clientes, há 16 milhões de euros aplicados nos fundos de Bernard Madoff.

Em Portugal apenas o Banco Santander Totta admitiu até agora que, entre os seus clientes, há 16 milhões de euros aplicados nos fundos do ex-presidente da bolsa electrónica Nasdaq.

Segundo indicaram ontem fontes financeiras os bancos Millennium bcp, BPI, Banif e Banco Popular Portugal não têm exposição directa ou indirecta a fundos de Bernard L. Madoff, detido nos Estados Unidos por aquela que poderá ser a maior fraude financeira de sempre.

O banco BPI, contactado pela agência Lusa, avançou que não tem qualquer exposição aos fundos da sociedade Bernard L. Madoff Investment Securities.

O mesmo disse fonte do BCP, que numa primeira análise verificou que "nem o banco nem os fundos por ele geridos têm qualquer exposição".

O banco Popular Portugal afirmou também que "não tem nenhuma exposição a fundos geridos pelo Bernard Madoff". O Banif - Banco Internacional do Funchal disse também que "não tem, nem directa nem indirectamente, qualquer exposição aos instrumentos financeiros geridos pela sociedade Bernard L. Madoff".

Este banco esclareceu ainda que "o nome do Banif - Banco Internacional do Funchal tem sido confundido com o de uma outra instituição com sede em Espanha com o mesmo nome [Banif], pelo que é importante esclarecer esta diferenciação".

O grupo espanhol Santander, que tem um banco de investimento com o nome Banif, já comunicou ao mercado que tem, directamente, e por conta de clientes, exposição aos instrumentos financeiros em questão.

m Portugal, através do Santander Totta, a exposição de clientes é de 16 milhões de euros, mas no total a exposição do Grupo espanhol tem, directa e indirectamente, 2,347 mil milhões de euros.

Outros bancos contactados pela agência Lusa, incluindo a CGD e o BES não disponibilizaram até ao momento informação sobre este assunto.

  • Fraude de Bernard Madoff pode criar crise de confiança

    Na Europa as perdas calculam-se em milhares de milhões de dólares. Em Portugal, a CMVM está a analisar os fundos financeiros evenrtualmente atingidos. A pirâmide financeira criada pelo corretor norte-americano pode ser a maior fraude financeira da história.