Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Chineses desmentem Financial Times sobre euro

O Financial Times online alegava que chineses e japoneses haviam decidido largar o mercado do euro em virtude do clima de aumento do risco na zona euro. Banco Popular da China desmente.

Jorge Nascimento Rodrigues (www.expresso.pt)

O influente jornal britânico, Financial Times (FT), referia ontem (26/05), na sua edição online, que chineses e japoneses - os principais detentores de reservas em divisas estrangeiras do mundo - teriam decidido proceder a uma mudança estratégica "largando" aplicações no mercado em euros, e particularmente no da dívida soberana dos países da zona euro.

O efeito de aumento do nervosismo no mercado do euro e da dívida soberana da zona euro foi imediato. O euro sofreu mais um "empurrão" no sentido da paridade com o dólar - objectivo definido por um conjunto de hedge funds poderosos em Fevereiro.

O banco central da China desmentiu no seu site as alegações do FT. "A China atém-se ao seu princípio de diversificação das suas reservas cambiais e, deste ponto de vista, a Europa continua a ser um dos seus principais destinos em matéria de investimento", diz o comunicado do Banco Popular da China. Referindo directamente o FT, o banco central chinês declara que não tem qualquer fundamento a noticia de que a China estaria para rever as suas aplicações em obrigações soberanas da zona euro.

Também o fundo soberano chinês. o China Investment Corp (o 7º à escala mundial), declarou que mantém a Europa no seu radar de investimentos, segundo a Bloomberg.