Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Calçado dá sinais de optimismo

Análise de conjuntura mostra mostra empresas confiantes quanto à evolução da carteira de encomendas, produção e preços na indústria de calçado.

Margarida Cardoso (www.expresso.pt)

No primeiro trimestre de 2010, "o estado dos negócios na indústria de calçado melhorou substancialmente e, de acordo com as empresas inquiridas, é agora o mais favorável desde o início da década", indica a Análise Trimestral de Conjuntura à Indústria de Calçado, hoje divulgada pela associação industrial do sector, APICCAPS.

O boletim, da responsabilidade do Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada da Universidade Católica do Porto, destaca a evolulção positiva da produção e do emprego, referindo que "diversas empresas enfrentaram limitações relacionadas com o abastecimento de matérias-primas".

A evolução favorável da produção permitiu mesmo uma recuperação na utilização da capacidade produtiva, com cerca de 2/3 das empresas a afirmarem que esta se encontra a níveis normais para a época do ano.

Relativamente ao estado dos negócios, a maioria das empresas diz ser suficiente", mas pela segunda vez nos últimos três trimestres são mais  as que entendem que é "bom" (17%) do que as que pensam que é "mau" (9%).

A ameaça das importações

O trabalho refere, também, que, com excepção de Espanha, as previsões de crescimento para os principais destinos de exportação do calçado português são favoráveis. 

"Quanto a Portugal, apesar do bom desempenho no primeiro trimestre, a necessidade de conter o défice orçamental não permite esperar um crescimento significativo", acrescenta o estudo.

A percentagem de empresas que refere defrontar-se com insuficiência de encomendas de clientes estrangeiros caiu 10 pontos percentuais, para 44%, mas esta continua a ser uma das principais preocupações da indústria. A quebra de encomendas de clientes nacionais e a concorrência das importações pontuam, também, entre as principais preocupações do sector.