Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bava lança em Wall Street contra-ataque à Telefónica

O presidente executivo da Portugal Telecom (PT) inicia hoje na Costa Oeste dos EUA um 'road show' junto de investidores para disputar a liderança da Vivo.

Zeinal Bava, CEO da PT, inicia hoje na Costa Oeste um 'road show' junto de investidores dos Estados Unidos da América para tentar obter meios que lhe permitam disputar a liderança da Vivo, a operadora brasileira que a PT divide com a espanhola Telefónica.     Depois de os espanhóis terem oferecido há dias 5,7 mil milhões de euros pelos 50% da Vivo detidos pela PT - e que representam quase metade das receitas do grupo português -, Zeinal Bava lança agora o contra-ataque ao gigante espanhol, dedicando as próximas duas semanas a percorrer seis estados norte-americanos. Depois de Seatle e da Califórnia, o CEO português seguirá para a Costa Leste, terminando o seu périplo em Nova Iorque a integrar a "embaixada" económica que a Euronext e o BES Investimento prepararam para Wall Street e que integrará as principais empresas do PSI 20 e o ministro das Finanças Teixeira dos Santos.  

Próxima paragem: Londres

  Depois dos Estados Unidos, o CEO da PT deslocar-se-á a Londres e às principais praças europeias com o objetivo claro de convencer os acionistas institucionais a estarem do seu lado no apoio à rejeição da proposta de compra da participação portuguesa na Vivo.     "A PT é uma empresa que promete e cumpre e é isso que me permite dizer que a  credibilidade que temos nos mercados internacionais permite encarar este próximo desafio que temos pela frente com confiança", declarou Zeinal Bava no domingo, à saída da comissão parlamentar de inquérito ao caso PT/TVI.    "Vou focar o que é relevante para a nossa empresa e para o seu sucesso", continuou. "O nosso próximo desafio tem a ver com todo o tema do Brasil, que é o que vai ocupar grande parte do meu tempo de gestão e da minha equipa. Fico muito contente por ver que o nosso conselho de administração está firme e apoiando toda essa iniciativa que estamos a tomar para que a PT continue a ser uma projeto empresarial independente", disse Zeinal Bava depois de se despedir dos deputados.  

Contrariar ofensiva da Telefónica 

O objetivo de contrariar a ofensiva lançada pela Telefónica mereceu, aliás, o apoio explícito de diversos parlamentares, nomeadamente do PSD e do PS. Agostinho Branquinho, deputado social-democrata, desejou-lhe mesmo boa sorte para o 'road show' e sublinhou: "Para nós grupo parlamentar do PSD, e para mim enquanto deputado, o que é fundamental é que a PT tenha sucesso, pelo que renovo [os votos de] que seja bem sucedido no trabalho que irá executar nas próximas horas".     Branquinho concluiu esclarecendo que o objetivo do PSD naquela comissão arlamentar "é outra coisa que nada tem a ver com o sucesso da PT", disse: "Temos sentido estratégico para perceber o que é importante para o nosso país".     *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.