Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal acusa nove ex-administradores do BCP

O órgão de supervisão do sistema financeiro responsabiliza Jardim Gonçalves, Paulo Teixeira Pinto, Filipe Pinhal, Christopher de Beck, Alípio Dias, António Rodrigues, António Castro Henriques, Luís Gomes e Filipe Abecassis pelas irregularidades cometidas no banco nos últimos anos.

Isabel Vicente e Pedro Lima

O Banco de Portugal notificou na sexta-feira nove ex-administradores do BCP das acusações que deduziu no âmbito das investigações às irregularidades cometidas com a transacção de acções próprias através de sociedades sedeadas em paraísos fiscais ("off-shore").

Entre os notificados estão os ex-presidentes Jardim Gonçalves, Paulo Teixeira Pinto e Filipe Pinhal. Além destes, também Alípio Dias, Christopher de Beck, António Rodrigues e António Castro Henriques receberam a notificação do Banco de Portugal, que foi entregue em mão.Apenas não receberam qualquer carta do Banco de Portugal Francisco Lacerda, Alexandre Bastos Gomes e Boguslaw Kott.

Fonte oficial de Jardim Gonçalves confirmou a recepção da notificação no escritório do ex-presidente do BCP ao final da tarde, indicando que o processo está a ser analisado.Christopher de Beck também confirmou que recebeu uma notificação do Banco de Portugal.

De acordo com o Jornal de Negócios estão ainda na lista do Banco de Portugal dois altos quadros do BCP que permanecem em funções: Luís Gomes, chefe de gabinete do presidente do conselho geral e de supervisão, e Filipe Abecassis, que desempenha funções no centro corporativo do banco.

O Expresso tentou falar com os restantes ex-administradores que foram notificados, sem sucesso.Os acusados têm agora 30 dias para se defenderem.