Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Balança energética e exportações podem acabar com desequilíbrios

No discurso de abertura da Conferência Portugal em Exame, o ministro da Economia, Inovação e Desenvolvimento, José Vieira da Silva, apontou o equilíbrio da balança comercial energética e o aumento do peso das exportações como rumos para o futuro

Sara Fonseca (www.expresso.pt)

Clique para aceder ao índice do dossiê Conferência Portugal em Exame "O défice central de Portugal é o da fragilidade estrutural do seu crescimento económico, que resulta sobretudo de um défice de relacionamento com exterior", apontou o ministro Vieira da Silva, na sua análise sobre os problemas estruturais do país.

"Este relacionamento com o exterior teve sempre graves entraves nos últimos anos, mesmo em períodos de crescimento", defendeu.

Desta forma, para o Ministro da Economia, Inovação e Desenvolvimento o restabelecer do equilíbrio nas relações com o exterior far-se-á sobretudo através do défice da balança energética e do crescimento do peso das exportações.

"No que diz respeito aos produtos energéticos, o preço das importações cresce mais do que o das exportações, por isso é imperioso aumentar o seu peso de exportação na balança."

"Por outro lado, o peso das exportações deve ser um factor de mobilização nacional, através do alargamento da base exportadora, das aposta na qualidade das exportações e de privilegiar bens e serviços com maior grau de sustentabilidade", concluiu.