Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Jaguar Land Rover também avança com despedimentos. São 4.500 em todo o mundo

getty

O maior fabricante de automóveis britânico vai avançar com um plano de redução de pessoal, justificado pela diminuição da procura vinda da China e pela menor compra de carros a diesel. É o segundo anúncio de cortes feito esta quinta-feira

A Jaguar Land Rover prevê avançar com um plano de corte de pessoal que irá abranger 4.500 trabalhadores, sobretudo com cargos de gestão. O maior fabricante de automóveis britânico justifica a medida com a redução da procura de carros a diesel atual, assim como com a menor procura vinda da China.

Ralph Speth, CEO, explica que o grupo enfrenta nesta altura "múltiplas disrupções geopolíticas e regulatórias, tal como desafios tecnológicos. E afirma que haverá uma aposta forte nos carros eléctricos.

A Jaguar Land Rover, atualmente detida por o conglomerado indiano Tata, dispensou 1.500 trabalhadores no ano passado.

A medida foi anunciada esta quinta-feira, dia igualmente escolhido pela Ford para anunciar fortes reduções na sua força de trabalho, neste caso ainda não quantificadas, embora a imprensa norte-americana admita que pode ultrapassar as 25 mil pessoas.

  • Ford vai despedir em massa na Europa

    O gigante norte-americano anunciou esta quinta-feira um plano de corte de custos que deverá chegar aos 14 mil milhões de dólares. A imprensa norte-americana falava em dezembro em 25 mil dispensadas em todo o mundo, sobretudo no mercado europeu